Quinta, 23 de Novembro de 2017

Campanha da Igreja dá atenção à economia

18 FEV 2010Por 06h:59
A Campanha da Fraternidade deste ano, cujo lançamento foi anunciado ontem pelo arcebispo de Campo Grande, dom Vitório Pavanello, quer trazer uma reflexão sobre a economia e o consumismo. “Queremos colocar a economia a serviço do homem, e não o homem a serviço da economia”, afirmou dom Vitório, ao explicar o tema da campanha deste ano, que é “Economia e vida”. De acordo com o padre Márcio dos Reis, coordenador das ações de pastorais da arquidiocese, o tema da campanha foi determinado depois que a Igreja Católica levou em conta a crise mundial iniciada em 2008. Pela terceira vez, a campanha será ecumênica, ou seja, terá participação de outras igrejas que compõem a Confederação Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic). “Não é um tema que envolve só os católicos, mas envolve todos os cristãos. Queremos conscientizar todos que se dizem cristãos”, afirmou o arcebispo. A Campanha da Fraternidade deve arrecadar fundos que podem ser investidos em projetos das pastorais da Igreja Católica, além de outros projetos de organizações que visem ao desenvolvimento social. Além disso, a campanha vai trabalhar para a conscientização, inclusive do poder público, e estímulo ao microcrédito, visando ao desenvolvimento econômico de pequenas comunidades, conforme explicou dom Vitório. A Campanha da Fraternidade será lançada no próximo domingo, às 20 horas, no ginásio poliesportivo Dom Bosco, e segue até o dia 28 de março, Domingo de Ramos, quando será feita a coleta nacional de doações em dinheiro. Na Campanha da Fraternidade de 2008, a Arquidiocese de Campo Grande arrecadou R$ 89,3 mil, das 37 paróquias e 290 capelas que integram a organização.

Leia Também