Sexta, 17 de Novembro de 2017

Buraco facilita intimidade entre preso e advogada

5 FEV 2010Por 02h:34
Abertura na tela de proteção na sala onde os presos do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima de Campo Grande recebem os advogados, causou um incidente durante atendimento na quarta-feira. O detento Aeliton Amaro Pinto, ‘atacou’ a advogada dele (nome preservado). Pela abertura na tela, ele teria colocado uma das mãos nos seios dela e com a outra se masturbado. A Agência de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) declarou que a abertura foi feita pelo próprio interno. A Agepen não sabe quando o buraco foi feito, mas afirma que drogas ou celulares não entraram por ali, pois após o atendimento, os presos passam por revista. Em outubro de 2006, Aeliton se envolveu em um princípio de rebelião e fuga. Ele conseguiu progressão de pena, mas fugiu da Colônia Penal Agrícola, sendo preso em outubro do ano passado. No momento da prisão, Aeliton foi flagrado com documentos falsos e com a Blazer da advogada. Em dezembro de 2008, o detento e outros seis quebraram duas celas da unidade penal, causando prejuízo de R$ 1 mil, de acordo com registro policial. No mesmo dia, ele foi flagrado falando ao celular. (NC)

Leia Também