Terça, 21 de Novembro de 2017

Briga por hino vai parar na Justiça

27 MAR 2010Por 04h:17
A história de rivalidade entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ganhou mais um capítulo nos últimos dias. Pouco antes da comemoração do aniversário da cidade, a prefeitura do município de Antônio João descobriu que o hino da cidade de nove mil habitantes teria sido copiado do hino de Sinop, cidade do estado vizinho. Agora, a briga vai parar na Justiça. “Vamos procurar os direitos e recorrer à lei de direitos autorais”, informou o jornalista César Lima, filho do autor do hino de Sinop, o já falecido Ary de Lima. A prefeitura de Sinop informou que o departamento jurídico da administração também está buscando medidas para acionar a Justiça. O hino original foi composto pelo jornalista Ary de Lima, falecido em 1986. O filho dele contou que o pai foi convidado pela colonizadora Sinop, responsável pela fundação do município, para escrever a letra em homenagem à cidade. A música foi composta pelo amigo de Ary, o maestro italiano Matti Aniceto. O jornalista também escreveu os hinos de Maringá (PR), Loanda (PR) e São Sebastião do Paraíso, município mineiro onde nasceu. “Meu pai só escrevia quando era convidado ou para participar de algum concurso”, contou o filho. César disse que há dez dias, junto com um advogado, vem cuidando do caso e estudando a melhor forma de recorrer à Justiça. Ele declarou que, caso o pedido de indenização pelo plágio seja aceito, o dinheiro será doado para uma instituição de caridade sediada em Sinop. “Não queremos dinheiro, queremos preservar a memória de meu pai”, afirmou. O suposto compositor do hino de Antônio João, ex-vereador Norino Gonçalves, não foi localizado para comentar o ocorrido. Ele, que nasceu em Ponta Porã e foi vereador em Antônio João por quatro mandatos, hoje com 81 anos, vive na cidade. Norino chegou a ser homenageado pela Câmara de Vereadores do município, por ter criado a letra, homologada pelo prefeito em 2003.

Leia Também