Sábado, 25 de Novembro de 2017

Brasil fecha os Jogos na segunda colocação

31 MAR 2010Por 08h:38
Apesar de ter terminado em segundo no quadro de medalhas dos Jogos Sul-Americanos, o Brasil teve em Medellín, na Colômbia, uma das melhores performances de sua história na competição continental. A delegação brasileira conquistou 133 medalhas de ouro, quantidade superada apenas pelos anfitriões, que conquistaram 142. Foi a segunda melhor participação do Brasil na história do evento, desempenho somente inferior ao de 2002, quando o país foi sede e terminou em primeiro na classificação geral.

Ontem, último dia de disputas, os brasileiros se despediram dos esportes coletivos com mais uma medalha de ouro, desta vez, no handebol masculino. A vítima foi a Argentina, derrotada na final por 30 a 28.

Foi nas piscinas de Medelín, porém, que os brasileiros se destacaram mais. A natação foi a verdadeira mina de ouro do país nos Jogos Sul-Americanos. Das 40 medalhas douradas que estavam em jogo, 27 foram conquistadas pelo Brasil, e os sul-mato-grossenses ficaram com três delas. O campo-grandense Leonardo de Deus, trouxe dois ouros para casa (200m costas e 200m borboleta) e o douradense Lucas Kanieski, ficou em primeiro nos 800m livre. Thiago Pereira e Joanna Maranhão, com seis medalhas cada um, foram outros destaques nacionais.

Em 2002, quando dividiu a sede dos Jogos entre as cidades de Curitiba (PR), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Belém (PA), o Brasil liderou o quadro de medalhas, com 148 ouros. Em Buenos Aires, em 2006, os brasileiros dividiram o segundo lugar no quadro de medalhas com a Colômbia: 97 ouros para cada um. A campeã na ocasião foi a anfitriã Argentina, com 107 primeiros lugares.

Leia Também