Quarta, 22 de Novembro de 2017

Boca de Cena volta com mais opções

22 MAR 2010Por 01h:08
Poucos recordam, mas no próximo sábado (27) será comemorado o Dia Mundial do Teatro, do Circo e da Arte Circense. Como forma de homenagear essa data, a Fundação Municipal de Cultura (Fundac) e a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) promovem, em parceria, o II Festival Boca de Cena durante toda a semana. Com início hoje, a peça que abrirá o festival é “Encruzilhada – o último cabaré”, do Grupo Circo do Mato. Ao longo da semana, serão apresentados 17 espetáculos em diversos locais da cidade, como o Teatro Aracy Balabanian e o Armazém Cultural, além de escolas e do calçadão. Toda a programação tem entrada gratuita. O ecletismo das peças pretende demonstrar a qualidade e variedade das produções teatrais realizadas pelos grupos da Capital. Para o diretor do Grupo Mercado Cênico, Vitor Samúdio, que participa do festival com o trabalho “Paredes revisitadas”, o crescimento do Boca de Cena neste ano, em relação ao de 2009, é considerável. “Ano passado, cada fundação de cultura realizou um festival, o que acabou apertando o tempo dos grupos. Com um festival apenas, acho que o teatro ganha força”, acredita Samúdio. Outro ponto em que houve melhora foi o valor do cachê oferecido aos grupos, que saltou de R$ 800 para R$ 2 mil. “Tudo isso mostra a força e a consistência da produção teatral em Campo Grande. Estamos em uma fase muito boa, na qual os grupos se unem por interesses comuns”, afirma ele. O diretor acredita que sábado será um dia importante, pois, em todo o País, serão realizadas atividades ao ar livre para chamar a atenção da população e dos políticos para a força que o teatro tem ganhado.

Leia Também