Segunda, 20 de Novembro de 2017

Miss Global Teen

Beleza jovem internacional

2 JUL 2010Por 07h:24
OSCAR ROCHA

Os últimos dias têm sido corridos para 24 adolescentes, cada uma de um país diferente. Desde a última segunda-feira, percorreram diversos pontos de Campo Grande e do interior, principalmente Bonito, onde visitaram locais turísticos e divulgaram o motivo da jornada empreendida em Mato Grosso do Sul: participam de um concurso feminino, que, ao contrário de outros, não busca somente a beleza. Ela é importante, mas não fundamental para a escolha da vencedora do Miss Global Teen, que terá a final amanhã, às 19h, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, com entrada franca.
“A escolha será feita pelo conjunto da candidata. Pode até ser que nem a mais bonita seja a escolhida, mas aquela que apresentar o conjunto mais perfeito, que inclui a beleza, a simpatia, o carisma e o trabalho que desenvolve em ações socioambientais”, explica um dos coordenadores do concurso, Christian Kuntz.
Ontem, as adolescentes visitaram a Escola de Tempo Integral Professora Ana Lúcia de Oliveira Batista (leia box), no Bairro Paulo Coelho Machado, emissoras de televisão, empresas, além de fazerem city tour por Campo Grande. “Tem sido muito importante esse encontro entre as candidatas. São pessoas de culturas diferentes, que têm muito a repassar,  estou aprendendo muito com todas”, elogia a candidata brasileira no concurso, a estudante carioca Thuanny Rodrigues, 17 anos. Para chegar ao concurso, venceu a etapa juvenil de um concurso realizado no Rio de Janeiro, no ano passado.

Países
Além da brasileira, há representantes do Peru, Canadá, Paraguai, Estados Unidos, Guatemala, Bahamas, entre outros. “Estou gostando muito de conhecer Campo Grande. É uma cidade onde se nota a natureza em vários lugares”, afirmou a candidata de Portugal, Mariana Santos, 17 anos, que mora em Lisboa e esteve várias vezes no Brasil. A candidata do Paraguai, Romina Gisel Britez Acosta, 18 anos, vem de Carapeguá, cidade distante 80 km de Assunção. “Nunca tinha vindo para Mato Grosso do Sul, o que conhecia do Brasil era Foz do Iguaçu e as praias. Gostei muito de Bonito. Também achei Campo Grande uma bela cidade”, elogiou a estudante de Administração.
Outra candidata que também estuda para administrar empresas é dos Estados Unidos, Caroline Rodriguez Lassance, 19 anos, que mora em Miami e fala português fluentemente. Motivo? O pai é brasileiro e, a mãe, cubana. “Nasci em Miami e viajei muito pelo Brasil, sempre venho”, diz. No quesito trabalho socioambiental, a americana é uma forte candidata. Foi escoteira e, atualmente, é voluntária em hospitais. “Tenho um grupo que canta para pessoas que estão internadas”.
Além de administração, também faz curso de Música.

Leia Também