Quarta, 22 de Novembro de 2017

Bando que atacou shopping previa onda de assaltos

14 MAI 2010Por 06h:00
Michelle Rossi

Um “quartel general” (QG) do crime estava montado no Conjunto Habitacional Coophavila II e foi a base para o assalto praticado contra o Shopping Norte-Sul, na noite de segunda-feira, em Campo Grande. Há pelo menos 30 dias, a casa foi alugada e era frequentada por Tiago Vinícius Vieira, 24 anos, preso na quarta-feira, por porte ilegal de arma e envolvimento no  assalto. O imóvel também era frequentado por Paulo Fernandes de Menezes, 45 anos, e Eliseu da Silva Maldonado, 27 anos – ambos identificados pela polícia como autores do roubo ao shopping. Existe ainda um quarto envolvido, sem identificação pela polícia até o momento.
De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf), Roberval Maurício Cardoso Rodrigues, a quadrilha teria se conhecido em ambiente prisional e estaria planejando assaltos em Campo Grande – “Tiago e Eliseu têm passagem pela polícia por roubo e homicídio”, resumiu.
O primeiro crime da quadrilha seria um assalto contra um carro forte que abastece bancos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no entanto, o bando desistiu da ação pela complexidade da tarefa. O assalto foi efetivado então no Shopping Norte-Sul, na segunda-feira, quando os quatro roubaram cerca de R$ 1,6 mil em dinheiro do banco Bradesco, instalado no local; joias da joalheria Mandala – cujo valor não foi divulgado pela polícia – e aproximadamente R$ 2,2 mil do cofre do supermercado Fort Atacadista.
“Foi pouca quantidade em dinheiro pois os grandes volumes são transportados constantemente e não ficam armazenados nos locais. Quando eles praticaram o assalto, havia só notas pequenas tanto no cofre quanto no banco”, comentou o delegado sobre o produto do roubo.
As joias e parte do dinheiro foram recuperados na mesma noite do crime, quando os assaltantes abandonaram o carro que utilizaram para o roubo, após ouvir dois disparos de arma de fogo. “Nenhum tiro atingiu o carro e não há condições ainda de afirmar se eles partiram da polícia. Mas sabemos que eles (os bandidos) abandonaram o carro e fugiram depois que ouviram os tiros”, resumiu o delegado responsável pelas investigações.

O caso
A quadrilha observava o Shopping Norte-Sul há cerca de um mês, segundo a polícia. Não houve dificuldade para os bandidos entrarem no local, pois não há segurança armada, segundo relatos. Ninguém ficou ferido no assalto.      
Tiago foi preso na quarta-feira, quando chegava em sua casa no Bairro Universitário. Foram apreendidos com ele três pistolas e uma metralhadora, calibre 9 milímetros, mais capuzes, luvas e máscaras cirúrgicas usadas no assalto. A irmã de Tiago, que estava com ele no momento da prisão, foi encaminhada à delegacia, mas liberada em seguida.

Leia Também