Domingo, 19 de Novembro de 2017

Aumenta procura pelo seguro rural

1 FEV 2010Por 06h:48
O seguro rural é mais procurado do que nunca em MS. Para ter acesso às operações de custeio do Banco do Brasil, o produtor precisa recorrer à ferramenta oferecida pela Aliança do Brasil, seguradora do banco. Esses contratos reduziram as perdas no campo e a necessidade de refinanciamento da dívida, um dos problemas crônicos dos produtores sul-mato-grossenses. “Tivemos um ano de problemas climáticos graves, como a estiagem que prejudicou o milho safrinha, mas o seguro cobriu os prejuízos e evitou que as dívidas precisassem ser renegociadas”, conta o gerente de agronegócios do Bando do Brasil, Loureno Budke. Segundo ele, um novo ciclo começou no Estado em relação ao crédito rural, movido pela mudança na postura do produtor e por exigências do governo federal. Em 1999, o banco Central obrigou instituições financeiras a fazer uma classificação de risco das operações de crédito. Para não perder pontos com o banco, os produtores precisaram se enquadrar a regras mas rígidas. “Passamos a fazer uma seleção de clientes e eles melhoraram. Depois que passaram a usar o cartão de débito para comprar pelo financiamento de custeio, conseguiram controlar os gasto”, conta Budke, que já ouviu de um produtor rural a aprovação do uso do cartão. “Ele me disse ‘até que enfim o Banco do Brasil acordou’”. (CHB)

Leia Também