Sexta, 17 de Novembro de 2017

Associação supermercadista prevê aumento de 8,8% nos negócios

17 MAR 2010Por 07h:16
A expectativa dos supermercadistas em relação às vendas dos produtos típicos de Páscoa em Mato Grosso do Sul é de crescimento médio de 8,8%. Já os consumidores devem pagar 5,2% mais caro pelos ovos de Páscoa, na comparação com os preços praticados no ano passado, segundo pesquisa publicada pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). O presidente da Associação Sul-mato-grossense de Supermercados (Amas), Acelino de Souza Cristaldo, frisa que a tendência é de acompanhar os índices de crescimento divulgados pela Abras. Acelino Cristaldo frisa que a Páscoa é a segunda melhor data para o comércio, ficando atrás apenas do Natal. Além dos tradicionais ovos e coelhos, outros produtos também ganham destaque no volume de vendas, entre eles o bacalhau, vinhos, azeite e peixes em geral. Para este ano, ele acredita que o bacalhau aponte aumento das vendas em torno de 5,8%. Considerando- se os vinhos nacionais e importados, a estimativa gira em torno de 4%. Os peixes em geral, por conta da Semana Santa, data em que por tradição ou religião, as pessoas não consomem carne vermelha, o faturamento também aumenta. A previsão é de vendas 10,7% superiores à mesma data de 2009. O presidente frisa que os produtos para a Páscoa já estão em exposição nas lojas em Campo Grande e no interior do Estado. As expectativas de melhores negócios neste ano, segundo o presidente da Amas, devem-se “a um bom momento que Mato Grosso do Sul vive hoje”. Repasse O aumento dos preços pagos pelos supermercadistas para os fornecedores atacadistas aumentou 6,8%, índice inferior ao do ano passado, que registrou média de 10,6%. Porém, o repasse ao consumidor deve ficar em torno de 5,2%; o restante será absorvido pelos comerciantes. Os dados fazem parte do levantamento realizado pela Abras.

Leia Também