Domingo, 19 de Novembro de 2017

Assentado ligado ao MST é achado crivado de balas em Ponta Porã

3 MAR 2010Por 06h:00
O a sse nt ado Ad r i a no do Carmo Rodrigues, de 21 anos, ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), morreu fuzilado no Assentamento Itamarati, em Ponta Porã. O corpo dele, crivado de balas, foi localizado por populares, que acionaram a Polícia Militar. De acordo com as informações liberadas pelo major Valdecir Escalhar, do 4º Batalhão de Polícia Militar, o crime aconteceu na segunda- feira, no Grupo 3 do MST, no Itamarati I. Adriano Rodrigues foi encontrado já sem vida. Conforme o oficial, o assentado foi morto com quatro tiros, sendo que dois disparos atingiram-lhe o pescoço e os demais, o rosto e o tórax. Uma equipe da Polícia Civil esteve no local para fazer os levantamentos de praxe, juntamente com a equipe de perícia. Um inquérito foi instaurado para apurar a autoria e as circunstâncias em que se deu o assassinato. Suicídio Já em Pedro Juan Caballero, a Polícia Nacional registrou a morte do comerciante brasileiro Nelson da Silva Stumpf. Ele foi encontrado já sem vida, no piso do quarto do seu apartamento, situado na Rua Dr. Francia, esquina com Marechal Estigarribia, em Pedro Juan Caballero. Familiares informaram aos pol icia is que Nelson fazia tratamento contra depressão crônica. Ao lado do corpo foram encontradas cartelas de medicamentos para esse tipo de doença. A hipótese levantada pelos investigadores é a de que o comerciante tenha cometido suicídio. Crivado Outro registro feito pela Polícia Nacional é da morte de Teófilo Esteche Gonzalez, de 30 anos, cujo corpo foi encontrado crivado de balas no interior de uma casa no Bairro General Genes, em Pedro Juan Caballero. O corpo foi levado ao necrotério do Hospital Regional de Pedro Juan Caballero, onde o médico-legista constatou que Gonzalez havia sido morto com vários golpes de faca. Uma irmã de Teófilo Estech disse que ele era homem bastante trabalhador e que não tinha inimigos. O crime está sendo apurado pela Polícia Nacional, que começará a ouvir testemunhas. Atentado Em Ponta Porã, Valmir de Almeida acionou a Polícia Militar por volta das 23h15min de segunda-feira, depois que teve a sua residência alvejada por seis tiros. Valmir Almeida é morador no Bairro da Saudade e relatou aos policiais que um desconhecido fez os disparos, atingindo o portão e o muro de sua residência. Disse, ainda, que não tem ideia de quem possa ser o responsável pelo atentado. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial, que deverá realizar investigações na tentativa de esclarecer o fato.

Leia Também