Domingo, 19 de Novembro de 2017

Assembleia vira palanque eleitoral na primeira sessão

3 FEV 2010Por LIDIANE KOBER07h:40
A primeira sessão do ano na Assembleia Legislativa foi transformada em palanque eleitoral. O governador André Puccinelli (PMDB) concentrou- se em comparar a sua administração com a do ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) e ignorou o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A bancada do PT reagiu dizendo que a maioria das obras executadas no Estado é do governo Lula. Os tucanos contra-atacaram, afirmando que a gestão do PT alcançou a estabilidade econômica graças ao Plano Real criado quando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) estava no comando do Ministério da Fazenda. Puccinel l i fez questão de apresentar números para comparar sua gestão com a de José Orcírio. Ele citou investimentos, principalmente, nas áreas de saúde, social, educação, habitação e segurança pública. Segundo o governador, no setor de assistência social, uma das bandeiras do governo petista, são feitos 76 mil atendimentos mensais, contra 58 mil da administração anterior. Porém, Puccinelli esqueceu de lembrar que, no primeiro ano de atuação, não promoveu ações na área, pois suspendeu todos os programas sociais do seu antecessor. O líder da bancada do PT, deputado Amarildo Cruz, apressou-se em destacar que os avanços apresentados pelo governador só foram possíveis graças aos recursos repassados pelo governo federal. Ele foi taxativo ao declarar que a verba da maioria das obras em execução no Estado parte dos cofres do Planalto. Ainda em tom eleitoral, o petista afirmou que o governo do presidente Lula é melhor do que o de Fernando Henrique, porque “compatibiliza o crescimento da economia com a forte redução da pobreza e das desigualdades”. Neste sentido, defendeu a continuidade do trabalho por meio da eleição da ministra Dilma Rousseff (PT) como presidente da República e ainda fez gestão a favor da précandidatura de José Orcírio ao Governo do Estado. “Dessa forma, mais uma vez, o povo sul-mato-grossense terá um governo democrático, humano e fraterno”, concluiu. Reações A declaração gerou reação imediata. O líder do PMDB, deputado Akira Otsubo, prontificou- se em enfatizar que o partido também está na corrida pela sucessão eleitoral, com a pré-candidatura à reeleição de André Puccinelli. Ele ainda elogiou o gestão do peemedebista, afirmando que “graças à competência do governador o Estado enfrentou bem a crise e garantiu desenvolvimento”. Da mesma forma, agiram os líderes do PR e do PSDB. O deputado Antônio Carlos Arroyo (PR) só elogiou a atuação de Puccinelli. Já o representante dos tucanos, deputado Professor Rinaldo, defendeu a gestão do ex-presidente Fernando Henrique. “O Brasil só alcançou a estabilidade econômica por conta da implantação do Plano Real”, opinou. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jerson Domingos (PMDB), avaliou como natural o tom político adotado já nos discursos da primeira sessão do ano. “Isso é do Parlamento, da democracia”, comentou. “E seria hipócrita ao dizer que não vou trabalhar pela reeleição, mas o mais importante é priorizar o compromisso com a população”, completou.

Leia Também