Sexta, 17 de Novembro de 2017

Assaltante em fuga mata adolescente

18 FEV 2010Por 08h:40
Paulo Henrique Rodrigues, de 17 anos, foi morto com um tiro, no final da manhã de ontem, durante assalto a uma mercearia no Bairro Jardim Tarumã, região da saída para Sidrolândia. Ele trabalhava na bicicletaria do padrasto, próximo ao estabelecimento comercial assaltado, quando foi atingido por um tiro no peito. O roubo contra a Mercearia Vidal, situada na esquina das ruas Acaia e Itaoca, aconteceu por volta das 11h30min. Esta foi a terceira vez que o ponto comercial, pertencente a familiares da vítima, foi atacado por ladrões. Ivanilton de Souza Neves, 32 anos, viu o enteado Paulo Henrique morrer em seus braços. Ele conta que escutou o barulho, mas não acreditou se tratar de um disparo. “De repente, o Paulo entrou na bicicletaria e eu o vi todo ensanguentado”, detalha. O adolescente foi encaminhado ao Centro Regional de Saúde da Coophavila II, contudo já chegou ao local sem vida. “Tudo que nós queremos agora é justiça”, declarou. “Ele estava ajoelhado arrumando a corrente da minha bicicleta quando foi ferido. Eu não percebi, achei que o barulho fosse de alguma bombinha. De repente, ele se levantou e foi para dentro da loja”, conta o cliente atendido por Paulo Henrique. A loja, chamada Ciclo Nilton, fica no cruzamento, do lado oposto da mercearia assaltada. Maria Aparecida dos Santos Neves, 34 anos, mãe do adolescente, estava muito abalada e não quis conversar sobre o episódio. De acordo com a tia do rapaz, Antonira Gonçalves, 57 anos, esse foi o segundo assalto ao local em menos de duas semanas. “Eram dois homens, um armado, que nos assaltou, enquanto o outro esperava em uma motocicleta no final da rua”, conta. Ainda segundo ela, o homem armado disparou enquanto fugia do local. Foram roubados R$ 40 de um entregador de leite que estava no estabelecimento no momento da ocorrência. Os ladrões fugiram a pé, abandonando a motocicleta, que foi apreendida pela Polícia Militar. Os militares fizeram rondas, mas não encontraram os homens. Conforme moradores das imediações, a proximidade do bairro da Colônia Penal Agrícola tem agravado os problemas de violência na região.

Leia Também