Terça, 21 de Novembro de 2017

Artuzi se desculpa por declaração racista, mas não escapa de representações

18 AGO 2010Por 06h:02
Fábio Dorta, de Dourados
lidiane kober, da redação

O prefeito de Dourados Ari Artuzi (PDT) pediu desculpas por declaração racista, mas não escapou de representações no Ministério Público Estadual (MPE). O deputado federal Geraldo Resende (PMDB), rival político do pedetista, foi ontem à 10ª Promotoria de Justiça oficializar a ação. Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Amarildo Cruz (PT) apresentou moção de repúdio à afirmação de Artuzi e também prometeu ingressar com representação no MPE. Apenas o deputado estadual Ary Rigo (PSDB) defendeu o prefeito. “Quem conhece o Artuzi sabe que ele é um homem simples e não tem nada de racista”, disse o tucano.
Em contrapartida, Geraldo Resende considerou a fala do prefeito um ato de “preconceito odioso, condenado pela sociedade”. Para Amarildo, “a conduta praticada não se mostra digna de um representante do povo”, porque pode acabar favorecendo segmentos da sociedade em detrimentos de outros.
“A declaração do Artuzi surgiu no calor do debate”, rebateu Rigo. “Além disso, ele já se penitenciou publicamente”, completou.
Depois de três dias calado sobre o tema, o prefeito se manifestou ontem por meio de nota oficial distribuída por sua assessoria. Ele acusou seus adversários de tentar tirar proveito político da situação e que jamais foi racista ou preconceituoso. O prefeito admitiu, no entanto, que errou ao pronunciar a frase.
Ao falar sobre obras de recapeamento do asfalto na área central da cidade, em entrevista a uma emissora de rádio de Dourados, Artuzi disse que “nós estamos fazendo serviço de gente branca”.

Leia Também