Sexta, 17 de Novembro de 2017

Artista corumbaense ganha visibilidade na Europa

1 ABR 2010Por 20h:31

O artista corumbaense Edson Castro, que participa atualmente da exposição no Marco, passa temporada na Europa mostrando seus trabalhos e participando de projetos experimentais. "Cheguei aqui em setembro, tendo como contato um instituto francês, que me apresentou para algumas pessoas. O resultado deu certo. Passei a mostrar meu trabalho em vários lugares", conta, por telefone, de Paris, Edson.

O artista expôs individualmente na Galeria Patrick Soria por duas semanas. "O espaço dirigido pelo neto do renomado artista plástico Salvador Soria, é uma galeria famosa que apresenta novos talentos na França.

Paralelamente a esta exposição, Edson participou do Salão de Artes Plásticas René Clement-Bayer, que aconteceu entre os dias 13 e 21 de março. "Trata-se de um importante salão de arte que apresenta a nova produção de artistas contemporâneos de toda a Europa. Esse evento é realizado há 26 anos em Paris", explica.

Segundo Edson, outra atividade que participou, chamou atenção pelo inusitado da proposta e a trajetória dos envolvidos, referindo-se à performance "Esse instante mágico", criada pelo produtor chileno Juan Carlos Poblete. "Realizei uma pintura ao vivo, inspirada na música do concertista espanhol Liberto Planas, reconhecido violonista e discípulo do maestro Andres Segovia, que, atualmente, realiza concertos de música clássica e flamenca em todo o mundo". A performance aconteceu na sala do cinema Studio 28, em Montmartre, Paris, que foi desenhada e decorada pelo poeta, cineasta, dramaturgo e ator francês Jean Cocteau. Foi nessa sala que realizou-se a primeira projeção de "A idade de ouro", filme de 1930, um marco do surrealismo, que uniu Salvador Dali e Luis Buñel.

Edson participará de uma nova proposta do produtor chileno, que consistirá na produção de uma pintura durante a performance com dois violões produzida por Planas. Também foi convidado para expor em uma galeria em Paris e outra em Barcelona. Em setembro, deve participar de uma coletiva em Paris que destacará artistas novatos e veteranos. A volta ao Brasil está marcada para dezembro. "Estou muito contente com essa visibilidade que minhas obras estão tendo. Ainda é um espaço pequeno, mas extremamente significativo", finaliza Edson.

Leia Também