Sábado, 25 de Novembro de 2017

Armas apreendidas pertenciam a integrante do Primeiro Comando

19 MAR 2010Por 06h:15
Durante operação policial desencadeada na quarta-feira pela manhã, em uma fazenda situada na colônia Vista Alegre, zona rural de Pedro Juan Caballero, na divisa com Ponta Porã, agentes da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) apreenderam um verdadeiro arsenal de guerra. As armas são fuzis estrangeiros de alto poder destruição que estavam guardadas na casa de Marciano Cristaldo Álvares, 64 anos, ex-sogro de Carlos Caballero, o “Capillo”, traficante ligado à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo as informações da Senad, a operação foi desencadeada por volta das 6h, momento que um forte esquema policial foi deslocado para a colônia Vista Alegre, situada a cerca de 12 quilômetros da linha de fronteira com Ponta Porã. Na casa de Marciano Cristaldo também foram presos a sua esposa, Graciela Batista de Cristaldo, 58 anos, Mário Raúl Cristaldo, 33 anos, Isidro Duarte Garcete, 33 anos, Cláudio Artêmio Franco Gimenez, 30 anos e Modesto Ramón Franco Gimenez, de 51 anos. Os policiais vasculharam a casa e o quintal do imóvel e encontraram oito fuzis escondidos no local que seria um reservatório de água, sendo três do modelo AR-15, que possui grande poder de destruição e é de uso exclusivo das forças armadas. Também foram apreendidos nove carregadores para munições de diversos calibres. O promotor de Justiça Justiniano Cardoso, que acompanhou a operação, disse que o imóvel onde as armas foram encontradas teria sido financiado por “Capillo” e levantou a hipótese de as armas terem sido usadas na execução de Oscar Morel, morto por pistoleiros na semana passada. Outra informação do promotor é de que um dos homens presos pela Senad na quarta-feira teve participação no sequestro do fazendeiro douradense Américo Botelho Vieira, 91 anos, em agosto de 2008. Vieira é proprietário de fazenda em Yby Yaú, no Paraguai, e só foi liberado depois do pagamento de resgate. (EJA)

Leia Também