Sexta, 17 de Novembro de 2017

Área nobre terá piscinões contra cheias

20 ABR 2010Por 22h:03

Flávio Paes

 

O prefeito Nelson Trad Filho assinou decreto que prevê a desapropriação de cinco terrenos, que somam 6,3 hectares, na região no entorno do Shopping Campo Grande para construção de pelo menos dois piscinões numa das áreas mais nobres de Campo Grande. Os piscinões estão previstos no plano diretor de drenagem de Campo Grande, como medida de controle das enchentes. Os decretos foram publicados na edição de ontem do Diário Oficial do Município. Abrangem áreas que ficam em frente e nos fundos da concessionária de veículos Autobel e do show-room da Plaenge; na Avenida Via Parque, onde a construtora Klabin Segall chegou a anunciar um empreendimento e um terreno na Rua Paulo Coelho Machado.

Segundo o prefeito, a desapropriação se tornou necessária depois que os estudos técnicos mostraram ser preciso barrar a construção de novas edificações nestas áreas para frear o processo de impermeabilização e garantir a eficácia das obras de contenção de enchentes. A região teve os maiores pontos de alagamento no temporal do último dia 27 de fevereiro, resultado da combinação do transbordamento do Córrego Sóter e do lago do Parque das Nações Indígenas. Na ocasião, os 88 milímetros de chuva (ao longo de 90 minutos) deixaram uma rastro de destruição na região próxima ao Shopping Campo Grande, na Avenida Ricardo Brandão e no viaduto da Rua Ceará. A Prefeitura vai investir R$ 24 milhões (R$ 20 milhões assegurados pelo Ministério da Integração Regional) para recuperar os estragos e em novas obras de contenção de enchente.

Além dos piscinões, está no planejamento a construção de dois lagos de contenção no Parque das Nações Indígenas (ao encargo do Estado) de mais duas represas no Córrego Sóter, substituição do tubo Armco existente sob o cruzamento das avenidas Via Parque e Mato Grosso por galerias de concreto e a implantação de uma galeria que vai atravessar a Rua Paulo Coelho Machado, entrar pela Avenida Afonso Pena até chegar ao Córrego Prosa.

Onde atualmente há uma rua (sem saída) às margens do Córrego Sóter, que termina na Paulo Coelho Machado, será construído um dos piscinões, com implantação de taludes nos barrancos e urbanização.

 

@

Na primeira etapa do plano de contenção de enchentes foram investidos R$ 24 milhões em obras nos córregos Prosa, Anhanduizinho, construção de um piscinão nos fundos do Shopping Campo Grande e três represas de contenção no Córrego Sóter. "Temos que adotar as medidas recomendadas pelos técnicos para que a população não volte a sofrer com as enchentes", declarou o prefeito.

Leia Também