Quarta, 22 de Novembro de 2017

Aprenda a controlar o colesterol e triglicérides

26 ABR 2010Por 22h:04
São Paulo

Pelo menos uma vez ao ano, é comum as pessoas passarem por um check up simplificado, avaliando os níveis de colesterol e triglicérides e glicose. Muitas saem do consultório médico com a missão de adotar hábitos mais saudáveis para baixar os índices de gordura e açúcar no sangue e, assim, poder viver mais e melhor. Mas você sabia que alguns fatores podem agravar ainda mais a interpretação desses resultados?
De acordo com a doutora Clélia Machado, biomédica do Centro de Diagnósticos Brasil (CDB), mesmo quem apresenta taxa de colesterol total menor de 200 e de triglicérides abaixo de 150 – consideradas normais – não está livre de complicações futuras. Tudo depende de um conjunto de fatores.
“Os valores considerados normais podem variar de pessoa para pessoa. Uma das formas mais utilizadas para definir os valores desejáveis é o chamado ‘Score de Framingham’. Trata-se de um cálculo que avalia o risco de doença cardiovascular de acordo com a presença ou não de certos fatores de risco, como hipertensão arterial, tabagismo, diabetes, histórico familiar e doenças ateroscleróticas. Com a avaliação do conjunto de resultados é possível saber se o risco de o paciente sofrer um infarto nos próximos dez anos é baixo, moderado ou alto”, diz a médica.
Na opinião de Clélia, a partir dos 20 anos de idade as pessoas devem procurar um médico de confiança e realizar as dosagens de colesterol e triglicérides ao menos uma vez a cada cinco anos. “É importante lembrar o paciente que deve fazer um jejum de 12 horas antes de se submeter ao exame de sangue, evitando interferência nos resultados obtidos. Quando há qualquer tipo de alteração que é necessário repetir a análise com maior frequência e buscar orientação médica para iniciar um tratamento apropriado”.

Prevenção é tudo. Ou quase tudo
De acordo com a doutora Clélia Machado, o consumo exagerado de alimentos ricos em colesterol, como carnes gordas, leite integral, queijos amarelos, bacon, manteiga e banha, por exemplo, pode elevar os níveis de colesterol. Ao mesmo tempo, o excesso de álcool e o consumo de carboidratos e açúcar em grandes quantidades também podem fazer os níveis de triglicérides subir.
“Para manter a saúde em dia, prefira alimentos com menos gordura, dando preferência a carnes magras. Além disso, é recomendável que se retire a gordura visível da carne, frango e peixe antes de cozinhar, evitando fritar os alimentos. Grelhar, assar, cozinhar ou refogar é sempre melhor do que fritar. Com relação ao leite e seus derivados, prefira os desnatados e reduza o uso de maionese, manteiga, molhos cremosos e temperos oleosos. Última dica: inclua muitas frutas e vegetais frescos em seu cardápio diário e encontre uma forma prazerosa de combater o sedentarismo”, finaliza.

Leia Também