Quarta, 22 de Novembro de 2017

Após dois anos de jejum, Sarau das Araras retoma seu espaço

23 JUN 2010Por 08h:00
CRISTINA MEDEIROS

Durante dois anos e três meses, o entorno da Praça das Araras, em Campo Grande, serviu como palco para uma variada manifestação artística, batizada, então, de Sarau das Araras, criação e realização do artista plástico Jonir Figueiredo. Porém, o espaço deixou de funcionar há dois anos, porque o organizador, por falta de apoio, não conseguia mantê-lo. Agora, reestruturado, volta a funcionar hoje, a partir das 19h, como Sarau das Araras na Toca da Onça, rementendo ao local onde será realizado.

“Em parceria com um amigo consegui retomar o projeto do sarau, que agora acontecerá neste espaço da Rua Camapuã, 168, ao lado do ginásio do União dos Sargentos”, explica Jonir, emocionado com o resgate cultural.

A programação de reinauguração está variada: os artistas plásticos Marilena Groli, Elizabeth Loureiro (recém-chegada da Itália) e Gilberto Porto participarão da pintura coletiva de um painel – também haverá exposição dos 15 painéis pintados nas mesmas condições em edições passadas; Bia Marques e Athayde Nery farão declamação; o ator e diretor de teatro Jair de Oliveira e o ator Tony de Paula apresentarão trecho do texto da peça “A onça pintada põe as patas na estrada”, além de dança performática e apresentações musicais com João Fígar e Lenilde Ramos.

“Além de ser um local para apresentações culturais pretendemos que se torne também uma tribuna para discutirmos sobre cultura”, acrescenta Jonir, que nesta noite homenageará Delinha e o instrumentista Lúcio Val, que morreu no último sábado.
O sarau será regado a caldo de mandioca e quentão e a entrada é um quilo de alimento não perecível ou um agasalho, que serão doados. O evento será quinzenal.

Leia Também