Domingo, 19 de Novembro de 2017

Após 56h, cabeleireira desiste de protesto

20 AGO 2010Por 05h:00
MICHELLE ROSSI

Depois de 56 horas em greve de fome e acorrentada à grade do Hospital Regional Rosa Pedrossian, a cabeleireira Edna Lima Bronze, de 33 anos, decidiu interromper o protesto contra suposto erro médico ontem, por volta das 16 horas. Durante o período em que esteve no local, ela ficou sem se alimentar.   
Depois de finalizar o protesto, Edna procurou atendimento no próprio hospital, onde foi recebida por assistente social e, em seguida, internada. No local, ela teve o estado de saúde avaliado, foi medicada e recebeu dieta leve para se recuperar do período em que ficou sem comer.
A cabeleireira alega que foi vítima de erro médico durante operação no dia 4 de abril deste ano. Na última terça-feira, Edna acorrentou-se à grade do hospital e começou a chamar a atenção de quem passava pela Avenida Marechal Rondon. Ela afirma que foi operada de apendicite enquanto, na realidade, seu diagnóstico era de gravidez tubária – fato confirmado pelo hospital. O corte deixado em sua barriga também motivou o protesto, pois foi feito de forma vertical do umbigo à região pélvica, quando poderia ter sido feito no corte da cesariana que ela já tinha.
“A médica que me operou veio conversar comigo ontem (quarta-feira) e disse que não fez o ultrassom para me dar o diagnóstico momentos antes da cirurgia porque aos sábados e domingos o hospital não dispõe do serviço (a cirurgia dela aconteceu num fim de semana)”, relatou Edna. O hospital, por meio de assessoria, disse que o serviço de ultrassom é utilizado também aos fins de semana.
Com relação ao corte, que hoje transformou numa grande cicatriz, a manifestante disse que a médica alegou “não ter conhecimento de que o corte poderia ter sido feito em outro local”.
Há a possibilidade de uma cirurgia plástica reparadora na região da cicatriz do corte, intervenção que foi oferecida pelo hospital e aceita por Edna, que só pretende ser submetida ao procedimento depois que se recuperar da última cirurgia. (Colaborou Vânya Santos)

Leia Também