Quarta, 22 de Novembro de 2017

André reage a Lula e diz que Dilma não terá 2 palanques

24 FEV 2010Por 06h:41
Em resposta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador André Puccinelli (PMDB) descartou ontem dois palanques para a ministra- chefe da Casa Civil e pré-candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff, em Mato Grosso do Sul. Conforme André, Lula terá de optar. Se quiser seu apoio a Dilma, o presidente precisará, antes, convencer o ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos (PT) a desistir de enfrentá-lo nas eleições de outubro. “Dois palanques comigo não. Ele vai ter de escolher”, respondeu o governador ao ser questionado depois de inaugurar o Núcleo Hemoterápico do Hospital Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) em Campo Grande. Com essa reação, André fez questão de deixar claro que não perdeu a esperança de o presidente convencer o ex-governador a desistir da sucessão estadual, apesar de Lula ter sinalizado o contrário quando visitou Três Lagoas na sexta-feira. Ao defender dois palanques estaduais para Dilma, Lula confirmou que espera ver Orcírio disputando pela terceira vez o governo estadual. Além disso, convidou, através de seu chefe de gabinete Gilberto de Carvalho, o companheiro de partido e amigo para acompanhar a visita a Três Lagoas, embora o petista não ocupe qualquer cargo público. Além disso, Lula deu carona no Boeing presidencial a José Orcírio e à esposa Gilda dos Santos e, depois de reunião com o casal na sede provisória do governo federal, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o presidente foi para o 4º Congresso Nacional do PT acompanhado dos companheiros. A ndré, entretanto, demonstrou ontem não estar convencido. Depois de ter manifestado ao próprio Lula que seu palanque está aberto para Dilma, quando discursou em Três Lagoas afirmando que “o noivo está de cravo branco na lapela sinalizando a paz”, o governador reforçou que isso só ocorrerá se Orcírio não vier a enfrentá-lo nas urnas. Cabo eleitoral Sobre o aviso de Lula ao prefeito Nelsinho de que virá pedir votos a Orcírio se André apoiar a candidatura presidencial tucana, o governador demonstrou não acreditar na hipótese de o presidente virar cabo eleitoral do companheiro. “Ele falou em público sobre isso lá em Três Lagoas”, respondeu. “Basta ouvir a fita das gravações”, prosseguiu André, para quem Lula ficará neutro. “Quem tem de ficar com medo é o Zeca (Orcírio)”, completou. Indagado se prefere ter Lula pedindo votos para Orcírio ou a senadora Marisa Serrano (PSDB) como uma terceira via no Estado caso resolva apoiar Dilma, o governador simplesmente desconversou. “Só responderei sobre isso a partir do dia 31 de março”, retrucou André. Porém, antes de sair, fez questão de reforçar que não acredita que Lula venha fazer campanha contra ele. Antes de entrar no carro para sair do Hospital Universitário, o governador afirmou: “O presidente gosta muito de mim. A ministra Dilma gosta mais ainda. Pode perguntar ao Nelsinho o que eles falaram de mim”.

Leia Também