Domingo, 19 de Novembro de 2017

André manifesta desejo de recuar do apoio a Serra

26 AGO 2010Por 20h:45
Fernanda Brigatti

Com o tucano José Serra (PSDB) distante de Mato Grosso do Sul e Dilma Rousseff (PT) em Campo Grande na última terça-feira (24), o governador André Puccinelli (PMDB) mandou avisar que está disposto a recuar do apoio ao adversário da candidata petista e mudar de lado na disputa presidencial. Ele teria enviado emissário, durante a visita da candidata a Campo Grande, para participar de comício, oferecendo apoio. O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), seria também o canal de contato de André com Dilma.
Mesmo assim, o governador foi alvo de críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no comício realizado na terça-feira. O presidente considerou inaceitável que André tenha, um dia, o chamado de “melhor governador de Mato Grosso do Sul”, para depois “dizer que o pai do Estado era o adversário de Dilma”. Lula também lembrou que “o governador”, sem falar o nome de André Puccinelli, já se referiu a ele como “Pai Lula” e à Dilma como “fada-madrinha”. Ele também ressaltou que jamais pediu elogios e ficou decepcionado.

Repercussão
A migração de candidatos para fora do palanque de José Serra (PSDB) teria sido agravada pela decisão do comando da campanha tucana em priorizar os maiores estados brasileiros, como São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Goiás, desarticulou ainda mais o já frágil apoio dos aliados, conforme reportagem da Folha de S.Paulo.
O PSDB tem tido dificuldades em administrar as crises já deflagradas em Pernambuco, Santa Catarina, Mato Grosso, Espírito Santo, Pará, Rio de Janeiro e Tocantins. O coordenador da campanha de Serra, senador Sérgio Guerra (PE), mandou avisar ontem que o material publicitário do tucano para envio aos estados foi triplicado e negou que existam estados prioritários para a campanha.

Impulso
Na tentativa de segurar a queda de Serra nas pesquisas de intenções de votos, o PSDB começa a veicular nos próximos dias uma gravação do ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), declarando apoio ao colega de partido. Outros tucanos, como o ex-prefeito de Curitiba Beto Richa e o candidato ao Governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, também devem aparecer na propaganda de Serra, declarando voto ao tucano à Presidência.
No horário eleitoral em Mato Grosso do Sul, o candidato à reeleição André Puccinelli não fez campanha para Serra, mas exibiu uma imagem sua junto ao presidente Lula.

Leia Também