Sábado, 18 de Novembro de 2017

André arrecada meio milhão em uma semana

14 JUL 2010Por 07h:50
Maria Matheus

Na primeira semana após a largada oficial, o governador André Puccinelli (PMDB) recebeu meio milhão em doações para gastar na campanha pela reeleição. Os outros dois candidatos que concorrem ao Governo do Estado, José Orcírio Miranda dos Santos (PT) e Ney Braga (PSOL), ainda não têm dinheiro em caixa.
Segundo o presidente regional do PMDB, Esacheu Nascimento, o partido arrecadou R$ 500 mil para a campanha eleitoral. “Esse dinheiro pode ser usado na campanha do André, ou ele pode doar para candidatos do partido”, explicou. Puccinelli informou  à Justiça Eleitoral estimativa de gastos de até R$ 20 milhões.
A campanha petista, por outro lado, ainda não angariou recursos. A estratégia é coletar verbas de pequenos doadores, especialmente pela internet, mas o partido também investirá em busca de apoio do setor empresarial.
O presidente do comitê financeiro, Carlos Longo, é o responsável pela arrecadação, mas o próprio José Orcírio também trabalha para captar parte dos R$ 16 milhões que calcula gastar na corrida eleitoral. Ontem, em Brasília, Orcírio, Longo e o coordenador geral da campanha em Mato Grosso do Sul, Ananias Costa, se reuniram com a direção nacional do PT. Entre outros assuntos, ele pretendiam pedir apoio financeiro e estrutural para os candidatos do partido no Estado.
Assim como Orcírio, Ney Braga ainda não conseguiu arrecadar recursos para sua campanha. O presidente regional do PSOL, Lucien Roberto Rezende, contou que está visitando militantes e simpatizantes em busca de dinheiro. “Promessa tem bastante. Mas ainda não recebemos doações. Estamos na raça mesmo, gastando sola de sapato”, comentou.

Doações via internet
Na próxima semana, o PT pretende disponibilizar sistema para receber doações de campanha via internet, uma das novidades desta eleição. “Estamos fechando essa semana com as operadoras de cartão de crédito para começar a operacionalizar isso”, explicou o advogado do partido, José Valeriano Fontoura. “Na verdade, nossa grande dificuldade é que precisamos de um programa de informática”, explicou.
A intenção é usar o mesmo programa utilizado pela presidenciável Dilma Rousseff (PT). A direção nacional do PT está negociando contrato com a Cielo, rede de pagamento eletrônico que realiza transações com cartões de crédito e débito de várias operadoras. “Nem a Dilma tem isso”, disse Valeriano. “A única que tem é a Marina (candidata à Presidência pelo PV), que faz mediante boleto em vez de cartão”, contou.
Além de emitir recibo, o programa de computador usado pelo partido, coligação ou candidato para receber verbas para campanha deve informar ao internauta que as doações online só podem ser feitas por pessoas físicas. O eleitor pode doar até o limite de 10% do rendimento bruto obtido no ano anterior. Caso contrário, pode ser condenado ao pagamento de multa e a oito anos de inelegibilidade. A doação via internet não pode ser parcelada e o doador não pode usar cartão corporativo.
“Ninguém disponibilizou doações via internet até hoje em virtude da dificuldade de operacionalização”, explicou Valeriano. Quando o sistema estiver disponível no site do PT, os internautas poderão fazer doações a José Orcírio pelo endereço www.zeca13.com.br.
O PSOL estuda a viabilidade de receber doações pela rede. Na próxima semana, terá reunião para tratar do assunto. “Por enquanto, estamos fazendo visitas pessoalmente para conseguir doações”, disse o presidente regional do partido.
A coordenação de campanha do governador André Puccinelli não informou à reportagem se arrecadará dinheiro via internet ou como será feita a captação de recursos.

Leia Também