Domingo, 19 de Novembro de 2017

Ameaça ao turismo

8 ABR 2010Por 20h:25

Infraestrutura e segurança estão certamente entre os principais requisitos para que qualquer atividade turística tenha sucesso, independentemente do país. No Pantanal, a ausência desta primeira das exigências sempre fez parte da realidade e mesmo assim, por conta dos atrativos, consegue atrair interessados do mundo inteiro. Agora, porém, o segundo requisito também acabou, pois em apenas dez dias, duas caminhonetes foram roubadas na Estrada-Parque, um dos principais destinos de visitantes. Em ambos os casos, as vítimas foram amarradas com fitas adesivas em meio ao matagal e os veículos, ao que tudo indica, levados à Bolívia.

Em um dos ataques, as vítimas eram pesquisadores noruegueses, que estavam acompanhados por um professor universitário de Minas Gerais. Neste caso, a repercussão terá prejuízos incalculáveis para o turismo da região. Embora os ataques possam parecer casos isolados e tenham sido apenas dois, a coincidência no modo de agir dos bandidos indica que foram perpetrados pelo mesmo bando e que, possivelmente, outros estão por vir, já que até agora nenhuma prisão foi feita. Porém, é necessário levar em consideração a possibilidade de outros assaltos e atos de violência terem acontecido e que não foram registrados na polícia, algo bastante comum, pois poucas esperanças existem de que soluções sejam aplicadas.

Os roubos coincidem com o período da chamada Operação Sentinela, que envolve integrantes de diversas corporações policiais, inclusive federais, no combate a todos os tipos de crimes nas fronteiras com o Paraguai e a Bolívia. Então, não está claro se o fechamento de determinadas rotas dos criminosos levou os bandidos a migrar para uma nova região ou se os ataques são uma espécie de desafio e clara demonstração de que nem mesmo os esforços concentrados conseguem acabar com a criminalidade nas cidades e estradas mais próximas dos países vizinhos. O mais provável, porém, é que os criminosos nem mesmo tenham percebido esta operação e tenham descoberto um novo terreno fértil para agir livremente.

Em 2008 e 2009, bandidos atacaram dezenas ônibus de viagem durante mais de um ano na região nordeste do Estado, até que foram detidos. Estes ataques, porém, não afetaram diretamente nenhuma atividade econômica em Mato Grosso do Sul, pois grande parte dos veículos, muitos deles de sacoleiros, somente passavam pela região do Bolsão com destino a outros estados. No caso dos assaltos em meio ao Pantanal, porém, a situação é bem mais delicada e se não forem adotadas providências imediatas os prejuízos serão irreversíveis para o setor turístico não só do Pantanal, mas de outras regiões, como Bonito e Jardim, já que importante parcela dos visitantes de fora passa pelas diferentes regiões.

Leia Também