Quarta, 22 de Novembro de 2017

Álcool cai R$ 0,33 na usina e só R$ 0,01 ao consumidor

4 MAR 2010Por 05h:30
Em menos de um mês, a cotação do litro do álcool hidratado combustível vendido nas usinas caiu R$ 0,33, passando de R$ 1,3251 para R$ 0,9963. Por outro lado, as distribuidoras tomaram rumo contrário, elevando o custo unitário de R$ 1,832 para R$ 1,847. Já os postos revendedores, que ainda não foram beneficiados com a redução, baixaram o valor do litro de R$ 2,06 para R$ 2,059 no mesmo período. Esta queda, represada nas distribuidoras, poderia subtrair pelo menos R$ 0,11 de cada litro de combustível, que sairia de um preço médio de R$ 2,05 para R$ 1,94. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), publicados ontem. Levantamento feito pela equipe de reportagem do Correio do Estado, em 44 postos revendedores de Campo Grande, localizados na região central e em bairros adjacentes, apontam que o preço médio do litro de álcool é de R$ 2,05. Os valores variam entre R$ 1,95 e R$ 2,249. Comparado ao preço da gasolina, o percentual chega a 79,7%, forçando o consumidor a abastecer com o derivado de petróleo. A opção pelo álcool só é vantajosa se o preço de venda for inferior a 70% da gasolina. Redução De acordo com o economista Rodrigo Viana Mello, a tendência do mercado do álcool é continuar a baixa nos preços devido a antecipação da safra. “A interferência do Governo federal em reduzir o percentual de mistura do álcool de 25% para 20%, na gasolina, alterou a demanda gerando este efeito de queda”, frisa. Mello explica que os postos poderiam estar recebendo o produto com redução estimada de R$ 0,11 por litro ou 5,46% de queda. “As distribuidoras tem margem para reduzirem o preço e, consequentemente, chegar ao consumidor’, analisa. Margem de lucro De acordo com dados fornecidos pelo economista, a margem de lucro bruto das distribuidoras é superior a R$ 0,20 sobre cada litro de combustível. Partindo-se da cotação da usina a R$ 0,9963, e considerando o valor médio em Campo Grande (R$ 2,059), para compor o preço final são adicionados PIS/Cofins (R$ 0,1627); ICMS (R$ 0,4659); margem da distribuição (R$ 0,222); frete até o posto (R$ 0,007) e estimativa da margem bruta de revenda (R$ 0,2051). De acordo com o diretor do Conselho Fiscal do Sinpetro, José Laureano Ribeiro, ainda nesta semana, o consumidor poderá pagar preço menor pelo litro de álcool. A BR Distribuidora vendeu ontem o combustível com redução de R$ 0,10.

Leia Também