Quarta, 22 de Novembro de 2017

Agropecuária puxa empregos em Dourados

27 MAR 2010Por 04h:34
O setor agropecuário, que foi recordista na geração de empregos no Estado em fevereiro, tende a manter a condição, mesmo com o fim da colheita da soja e do plantio do milho safrinha. As usinas de açúcar e etanol estão puxando agora a abertura de novas vagas para profissionais qualificados, como tem ocorrido na região de Dourados. No mês passado, o agronegócio acumulou o maior saldo na geração de empregos com 1.555 postos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados(Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. Em janeiro e fevereiro o setor registrou 2.126 empregos, segundo a Funtrab. A colheita da cana intensifica- se neste período com a entrada da safra e somente uma indústria do setor abriu esta semana 188 vagas em Dourados, com salários entre R$ 800 e R$ 1.500, segundo a Agência Pública de Emprego. A usina ainda oferece plano de saúde nacional, seguro de vida, convênio, farmácia e transporte. Para a função de mecânico III são 48 vagas com remuneração de R$ 1.595; na categoria de motorista III (canavieiro) são mais 40 ofertas de emprego com salário de R$ 1.329 para quem tem experiência em transporte canavieiro, com caminhão bitrem, rodotrem ou treminhão. O maior número de vagas, 100, é para operador de máquinas (tratorista) com remuneração de R$ 888. Na mesma agência de encaminhamento ao trabalho são semanais as vagas para atividades na pecuária, com ofertas para casais morarem em fazendas para trabalho com gado leiteiro e de corte, e em pisciculturas.

Leia Também