Sexta, 24 de Novembro de 2017

Agronegócio de ovinos será destaque na Feira do Empreendedor

12 JUL 2010Por 21h:07
A Feira do Empreendedor, realizada pelo Sebrae/MS, terá um setor voltado especificamente para o agronegócio, com informações e oportunidades para quem trabalha ou planeja trabalhar com ovinocultura. Isso porque, apesar de Mato Grosso do Sul ser um estado reconhecido internacionalmente por seu rebanho bovino, os produtores locais estão descobrindo cada vez mais a força de outra produção: a criação de cordeiro. Atualmente, o estado é o maior produtor brasileiro desse tipo de carne fora do sul e do nordeste.
Para o gerente de agronegócios do Sebrae/MS, Marcus Rodrigo de Faria, a criação de ovelhas vive um grande momento de demanda de produção. “Os mercados compradores, principalmente São Paulo, têm intensificado o contato com os produtores locais em busca de animais para abate”. De acordo com Faria, isso acontece porque a demanda por esse tipo de carne – cujos maiores compradores são restaurantes e supermercados – não é suprida internamente.
O vice presidente da Associação Sul-mato-grossense de Criadores de Ovino (Asmaco), Jorge Tupiraja, afirma: “O Brasil não produz 30% daquilo que consome de carne de ovinos. O resto é tudo importado, principalmente do Uruguai”. Segundo ele, esses dados comprovam o espaço que a ovinocultura ainda tem para crescer no estado. “O mercado está completamente aberto. Todo mundo que tiver produto com qualidade vai conseguir vender”.
Essa alta procura é bastante benéfica para o produtor rural, levando à valorização da arroba do animal. Tupiraja ressalta: “Hoje, o ovino é uma das carnes mais valorizadas no mercado. Os frigoríficos pagam uma média de R$ 130 pela arroba. Às vezes, até mais, se for um animal de qualidade”. Atualmente, a arroba do boi gordo vale aproximadamente R$ 80 em Mato Grosso do Sul.
O preço da carne não é a única vantagem para quem trabalha com ovinocultura. Produtora rural, Adriana Peruzzi, de Dourados, cita também o curto ciclo de produção entre o nascimento e o abate do animal. “Hoje, em 180 dias a gente consegue mandar o animal para o frigorífico”. Ainda assim, segundo Peruzzi, atualmente seria inviável para um frigorífico trabalhar só com carne de ovinos. “O de Nova Andradina pretende abater ovelhas três vezes por semana. Hoje, o abate só acontece no sábado”. Isso levando em conta que a região sul possui o maior rebanho do Estado, com cerca de 70 mil animais.

Sobre a feira
A Feira do Empreendedor acontece entre os dias 22 e 25 de julho, das 14 às 22 horas, no Centro de Exposições Albano Franco, em Campo Grande. A participação é gratuita. Além da ovinocultura, a feira vai contar com espaços e programação direcionada às cadeias produtivas do setor lácteo, apicultura, piscicultura, horticultura, produção orgânica e silvicultura.
Para participar do evento, os produtores rurais e comunidade em geral do interior terão a opção de deslocamento nas caravanas de negócio, organizadas pelo Sebrae em parceria com as associações comerciais e prefeituras. As inscrições tanto para a caravana quanto para a Feira são gratuitas. Mais informações pelo telefone 0800-570-0800 e fe.sebraems.com.br

Leia Também