Sexta, 24 de Novembro de 2017

Acusado de mandante na morte de Dudu vai ser julgado em março

9 FEV 2010Por 08h:29
O juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida e Tribunal do Júri de Campo Grande, designou para o dia 31 de março próximo, o julgamento de José Aparecido Bispo da Silva, de 51 anos. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato e ocultação de cadáver do ex-enteado, o estudante Luiz Eduardo Martins Gonçalves, o Dudu. O crime ocorreu em 2007. Já o segundo acusado, Holly Lee de Souza, de 23 anos, apontado como executor do crime, recorreu da sentença de pronúncia e por isso teve o processo em relação a ele desmembrado, ficando no aguardo de decisão do Tribunal de Justiça. Ele e José Aparecido foram pronunciados pelos crimes de homicídio doloso qualificado por motivo torpe (fútil), cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima, que tinha apenas 10 anos de idade, ocultação de cadáver e concurso de pessoas. José Aparecido teve pedido de liberdade provisória negado e por isso aguarda o julgamento preso. Holly Lee discordou da sentença do juiz Aluízio Pereira, que o mandava a julgamento pelo júri popular juntamente com José Aparecido, e recorreu. O magistrado, porém, manteve a sua sentença e determinou o envio dos autos ao tribunal para apreciação. Como o ex-padrasto da vítima não recorreu, Aluízio Pereira agendou o seu julgamento para o dia 31 de março. O despacho foi lançado ontem no processo. O crime O crime ficou conhecido como “Caso Dudu” e aconteceu no dia 22 de dezembro de 2007. Conforme sustenta o Ministério Público Estadual, Dudu foi morto a socos e pontapés a mando de José Aparecido e, em seguida, o seu corpo foi enterrado. Além de Holly Lee, participaram do assassinato três adolescentes, que já receberam medida socioeducativa por três anos. José Aparecido negou a participação, mas segundo argumenta o MPE, há indícios suficientes da autoria. José Aparecido era ex-companheiro da mãe de Dudu e teria agido por vingança, diante da negativa da mulher em aceitar a reatar o relacionamento que mantivera com ele. Os dois acusados foram presos em março do ano passado. De acordo com as informações, na noite de 22 de dezembro de 2007, Dudu brincava próximo de sua casa, no Bairro Aero Rancho, quando teria sido agredido a socos e pontapés pelos adolescentes e por Holly Lee. Em seguida, a vítima foi levado para a casa de José Aparecido, que também o teria agredido. O menino, ainda conforme o Ministério Público, teria sido levado até uma área conhecida como “mangal” ou “cemitério de cachorros”, onde morreu após mais uma série de agressões. O cadáver foi enterrado em um terreno baldio. Passados alguns dias, os criminosos voltaram ao local, desenterraram e cortaram o corpo em vários pedaços e depois queimaram, voltando a esconder os restos.

Leia Também