Domingo, 19 de Novembro de 2017

Acidentes causados pela chuva matam quatro em estradas

12 FEV 2010Por 08h:17
Acidentes causados pela chuva vitimaram, ontem, pelo menos quatro pessoas em estradas de Mato Grosso do Sul. Em Anastácio, casal e uma criança morreram em acidente ocorrido pouco antes das 18 horas, no km 465, da BR–262. Em Campo Grande, capotamento causado pelo lamaçal na MS–010, estrada que liga Campo Grande a Rochedinho, deixou morto e ferido. O motorista Fávio Cavalcante Colombo, de 39 anos, a esposa dele, Danieli Machado de Lima, 37, e o filho – de 5 anos –, seguiram de Rondonópolis (MT) para Miranda, onde passariam o feriado de carnaval com familiares. Eles ocupavam o Fiat Uno, com placas NKP-7104, de Jataí (GO), e morreram na hora. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo teria aquaplanado e, com isso, o motorista perdeu o controle da direção, saiu da pista e bateu em uma árvore. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o veículo seguia do interior para a Capital, cruzou a pista e só parou do outro lado da via. A mulher foi decapitada e a criança teve a cabeça esmagada. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o tráfego no local não foi interrompido, mas, ficou lento. Campo Grande Valfrido Dias Neves, de 36 anos, morreu em acidente causado pelo lamaçal na estrada MS–010, que liga Campo Grande ao distrito de Rochedinho. A caminhonete em que ele estava capotou em uma curva, após derrapar na lama formada pela chuva, na via que não é pavimentada. No capotamento, Cleônides Trindade Coronel, de 31 anos, ficou ferido. Por volta das 14 horas de ontem, Cleônides conduzia uma cami n honete Silverado, com placas CRC- 6290, de Campo Grande, pela MS–010, no sentido da Capital para Rochedinho. A estrada de terra, que começa logo após o final da Avenida Tamandaré, estava tomada por lama escorregadia, já que havia chovido durante a manhã. Ao entrar numa curva, provavelmente em alta velocidade, o condutor perdeu o controle do veículo e capotou. A caminhonete tombou ao lado da pista. Valfrido foi jogado para fora do veículo. Segu ndo i n formações de outros funcionários da empresa em que eles trabalhavam, que preferiram não se identificar e nem fornecer o nome da empresa, os dois são colegas de trabalho e iam para uma propriedade rural, localizada em Rochedinho. Ao lado da pista, estavam uma bicicleta e uma mochila, que ficaram parcialmente destruídas. Bombeiros que estiveram no local acreditam que há possibilidade de que Valfrido estivesse na carroceria da caminhonete. Segundo os bombeiros, Valfrido sofreu uma parada cardiorrespiratória ainda a caminho do Hospital. Ele, junto com Cleônides, foi levado para a Santa Casa de Campo Grande, porém, quando a ambulância chegou ao hospital, Valfrido já estava morto. Até o fechamento desta edição, Cleônides permanecia internado na Santa Casa sob observação médica.

Leia Também