Terça, 21 de Novembro de 2017

Aceleração de preços começa a ser sentida

24 JAN 2010Por 06h:40
A aceleração dos preços dos insumos industriais começa, aos poucos, ser captada pelo índice que mede a inflação no atacado. Os preços médios dos materiais para manufatura no atacado subiram 0,65% entre os dias 11 de dezembro e 10 deste mês, depois de terem registrado deflação de 0,41% no período imediatamente anterior, segundo o Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Segundo o coordenador de Análises Econômicas da FGV, Salomão Quadros, boa parte dessa aceleração ocorre pela alta de preços dos metais não ferrosos, com destaque para o alumínio que passou de uma deflação de 4,26% em dezembro para alta de 12,74% este mês. Os preços de fios e cabos de cobre tiveram trajetória idêntica: registraram deflação de 3,20% em dezembro e subiram 5,53% este mês. Já no caso das resinas plásticas e do aço, o IGP-10 ainda não captou os aumentos que estão em curso. De acordo com Quadros, os preços das resinas ainda estão em queda, mas com variação menos negativa, passando de -4,67% em dezembro para -0,95% este mês. Na siderurgia, a variação de preços em dezembro havia sido de 0,04% e teve retração 0,42% em janeiro. Quadros ressalta que os dados captados pelo IPA- 10 cobrem o período muito curto de janeiro (10 dias). Ele pondera que ainda é prematuro achar que as pressões de custos vão virar em aumentos de preços. (MC)

Leia Também