Terça, 21 de Novembro de 2017

Acaba critério de antiguidade para promoção

1 ABR 2010Por 21h:29

O governo ignorou a pressão dos delegados e conseguiu aprovar o projeto que alterar o critério de promoção para as 30 vagas de delegado especial, previstas nos quadros da polícia. A partir de agora, não haverá mais promoção por antiguidade, apenas por merecimento, por iniciativa do governador, que, para definir sua decisão, não vai precisar seguir critérios objetivos de desempenhos dos candidatos ao posto. A base aliada rejeitou emenda do deputado Marquinhos Trad, que mantinha a promoção por antiguidade, que é adotada para juízes, desembargadores e procuradores. "Neste sistema, os com mais tempo de serviço têm assegurada a oportunidade de subir na carreira, independente do humor de quem estiver no poder", lembra. Só os delegados da classe especial, além de melhores vencimentos, podem ocupar cargos de diretoria na Polícia Civil.

Marquinhos Trad estranha que a mudança tenha sido adotada para os delegados especiais. Para os delegados de 1ª, 2ª e 3ª, prevalece o critério atual de promoção, metade por merecimento e restante, por antiguidade", lembra o parlamentar.

Com o fim do critério da antiguidade, um grupo de 10 delegados que está no cargo há 26 anos tem suas chances de promoção reduzidas. No último dia 30, eles enviaram um manifesto ao governador para tentar demovê-lo a desistir da proposta que ontem acabou aprovada pelos deputados. Também foi alterado, de forma retroativa a 2006, o critério de pagamento de uma gratificação concedida aos delegados, mas que nunca foi paga. Esta gratificação voltará a ser calculada sobre o salário inicial da carreira, não em cima dos atuais vencimentos do delegado.

Leia Também