Segunda, 20 de Novembro de 2017

Abate de bovinos aumenta 10% em MS

24 MAR 2010Por 10h:06
Mato Grosso do Sul registrou aumento de 10% no abate de bovinos nas plantas frigoríficas, no primeiro bimestre de 2010. Nos dois primeiros meses do ano foram processados 529.067 animais, diante de 480.359 cabeças do mesmo período de 2009. Os dados foram divulgados ontem em relatório da Superintendência Federal de Agricultura (SFA/MS). No mês passado, o levantamento apontou que foram abatidas 263.359 reses, volume 0,88% inferior as 265.708 unidades de janeiro. O avanço “tímido” nas operações da indústria está ligado à retomada de abates de 5 a 6 plantas frigoríficas, que estavam paralisadas desde o ano passado no Estado. Mesmo assim, de acordo com o consultor pecuário Júlio Brissac, o volume de abates ainda não pode ser comemorado. “Se formos comparar o volume histórico de abates no 1º bimestre do ano, o total de 529 mil bovinos é incipiente, principalmente diante do aumento no consumo de carne”, destacou. Segundo ele, em anos anteriores, como 2006, 2007 e 2008, os números de beneficiamento de carnes no Estado eram bem mais expressivos. Ele diz que a demanda mundial de carne está aumentando e a produção não está acompanhando na mesma proporção. “Estamos diante de um quadro de abastecimento complicado neste ano, não só em MS, mas em todo o País”, alertou. Mercado A situação da indústria frigorífica, segundo Júlio Brissac, é um reflexo do mercado. “As chuvas provocaram uma desova de bovinos para abate nos últimos três meses de 2009. Com os pastos abundantes, os animais chegaram antes no mercado. Agora existe um hiato na oferta de bois no Estado”, enfatizou. A menor oferta de gado gordo permitiu a recuperação nos preços da arroba bovina que está sendo verificada hoje. “Estas cotações que vemos hoje na pecuária são motivadas pela falta de boi gordo no mercado”, frisou. Ontem o preço do boi gordo estava cotado a R$ 77, para pagamento à vista. Aves O volume de aves abatidas apresentou decréscimo de 1,65% em fevereiro, no comparativo com janeiro, com 11,1 milhões de unidades abatidas. Já o processamento de suínos ficou em 67.350 unidades, total 0,56% menor que os 67.736 cabeças abatidas em janeiro.

Leia Também