Quinta, 23 de Novembro de 2017

500 são presos em protestos contra o G-20

28 JUN 2010Por 06h:50
Toronto

Mais de 500 pessoas foram presas entre sábado e domingo em protestos na cidade de Toronto, no Canadá, onde era realizado o encontro de líderes do G-20, informou  a Unidade  Integrada de Segurança (Integrated Security Unity ou ISU, na sigla em inglês). De acordo com a porta-voz da ISU, Nina Snyder, há vários pontos de protestos na cidade. Ontem, houve uma pequena explosão em frente ao Prisioner Processing Centre e a polícia fez uso de gás lacrimogêneo. Os policiais faziam o patrulhamento da cidade em carros, bicicletas e cavalos.

Snyder disse que quatro carros da polícia foram incendiados e vários danificados pelos manifestantes, assim  como diversos imóveis comerciais tiveram os vidros quebrados. Ela disse que algumas pessoas, incluindo policiais, sofreram ferimentos leves.

Cerca de 20 mil policiais atuaram no esquema de segurança armado especialmente para o G-8 e o G-20, segundo a polícia. A maior parte dos estabelecimentos comerciais ficou fechada e o acesso a algumas ruas foi bloqueado. Era praticamente impossível algum tipo de acesso aos líderes do encontro.

Os protestos de sábado começaram como uma marcha pacífica, mas rapidamente se tornaram violentos quando grupos de pessoas mascaradas se juntaram à multidão e passaram a quebrar vitrines de lojas e bancos e incendiaram  ao menos dois veículos policiais.
A Polícia admitiu que perdeu o controle da situação em alguns momentos e, por isso, teve de usar gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.
Na manhã de domingo, Toronto, a maior cidade do Canadá, estava mais calma. A cúpula do G-20 reúne as oito maiores economias do mundo e outros 12 países em desenvolvimento.

Leia Também