Pastores são presos acusados de desvio de dinheiro do dízimo

TERRA25 de Junho de 2013 | 07h06

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu nesta segunda-feira líderes de uma igreja acusados de desvio de dinheiro do dízimo em Vila Velha. Outras oito pessoas tiveram a prisão decretada. A Justiça entendeu que, em liberdade, elas poderiam atrapalhar as investigações. O Ministério Público denunciou os líderes da Igreja Maranata por formação de quadrilha e apropriação indébita. Os pastores foram presos em casa. “Que que eu vou dizer? Eu não sei nem porque estou preso”, disse um deles ao ser levado para a delegacia. Segundo a investigação, que começou no ano passado, os líderes da Maranata desviavam o dinheiro do dízimo com o apoio de empresários que forneciam notas com valores superfaturados de serviços e produtos comprados pela igreja. As informações são do Jornal Nacional.

Para o MP, o desvio pode chegar a R$ 30 milhões. Segundo o promotor Paulo Panaro, os envolvidos foram denunciados “pela constituição de empresa de fachada e superfaturamento das notas fiscais”. Por determinação da Justiça, há quase três meses, a igreja estava sendo administrada por um interventor, pastor Júlio César Costa, que também será substituído porque teria ligações com os acusados. Ele nega e afirma que sempre enviou todos os relatórios solicitados pelo Ministério Público. O advogado da igreja disse que o pastor e fundador da Maranata, Gedelti Gueiros, não cometeu nenhuma irregularidade. A igreja foi fundada há mais de 40 anos no Espírito Santo e hoje tem cinco mil templos no Brasil e no exterior.

Comentários
Mais de Brasil/MundoParentes de Lula registram BO contra jornalista de revistaVejaParentes de Lula registram BO contra jornalista de revista10 toneladasPRF faz uma das maiores apreensões de droga do ano em SP Policiais rodoviários de São Paulo fizeram uma das maiores apreensões de droga do ano no Estado na...União eleva alíquotas de contribuição previdenciária das empresasMedida ProvisóriaUnião eleva alíquotas de contribuição previdenciária das empresasCPI da Petrobras têm integrantes que respondem <br>a ação penaldeputadosCPI da Petrobras têm integrantes que respondem
a ação penal
 Últimas Notícias  


  • Assinaturas:
    • (67) 3323-6100
  • Publicidade:
    • (67) 3320-0023
    • (67) 3323-6090
  • Empresa:
    • (67) 3323-6090
    • (67) 3323-6059
 Plataforma Desenvolvimento© Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.