Segunda, 24 de Julho de 2017

Ônibus executivo passará a atender aeroporto

22 SET 2010Por 16h:17

Ico Victório

O prefeito Nelsinho Trad garantiu ontem a implantação de plataforma especial para ônibus executivo no Aeroporto Internacional de Campo Grande, que entrará em operação em dezembro junto com a inauguração da Via Morena (Duque de Caxias), prevista para meados de dezembro. Assim como em todos os terminais do País, em Campo Grande o apagão de infraestrutura não é diferente. Saguão e sala de embarque quase sempre lotados, esteira insuficiente para transporte de bagagens, filas do táxis, ausência de transporte executivo, e falta de estacionamento são alguns dos gargalos verificados no terminal.
O prefeito disse que já determinou ao diretor presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade Júnior, projeto para implantação da nova linha para este ano. “Está na hora de oferecer nova opção de transporte aos passageiros que desembarcam em nossa cidade”.
Campo Grande tem o único aeroporto entre as capitais brasileiras que não oferece linha especial de transporte coletivo para região central. Os táxis sempre mereceram privilégios da Agetran nos últimos cinco anos em detrimento de uma linha de ônibus executiva. Neste período, foram feitas algumas tentativas por iniciativas de vereadores e do trade turístico, mas sem força suficiente para vencer lobby dos taxistas contra a ideia. “Mas agora não tem jeito. Trata-se de decisão que não podemos adiar”, garante o prefeito.
Nelsinho Trad recorre aos números da Infraero para reforçar argumento de a situação é outra: a demanda crescente exige tomada de posição firme da administração para solucionar a questão. São ao menos três mil passageiros diariamente utilizando o terminal de Campo Grande em mais de 70 procedimentos entre aterrissagens e decolagens. Ao final do ano, a Infraero estima fechar balanço anual com mais de 1,3 milhão de viajantes.
A notícia foi comemorada pelo trade turístico de Campo Grande e recebeu apoio da Câmara Municipal, a mesma que anteriormente se mostrava contra a proposta para “agradar” aos taxistas. O vereador Mário César (PPS) disse que a medida chega no momento em que o crescimento econômico permite não só as classes A e B, mas também a C que adquiriu renda suficiente para viajar de avião. “O que era um sonho, hoje é uma realidade e milhares de pessoas estão deixando de lado as viagens de ônibus para voar”.
O prefeito lembra que a Agetran está finalizando processo licitatório para abrir mais 14 vagas, totalizando 42 táxis no terminal, os passageiros estarão bem servidos nos próximos dois ou três anos no setor de transportes. 

Leia Também