Sexta, 24 de Março de 2017

Moda

Mulheres aderem ao corte joãozinho e homens dizem que adoram

10 MAI 2011Por Ana Carolina Pinto / Bolsa de Mulher00h:00

Ninguém tem mais dúvidas de que o cabelo curto, estilo “joãozinho”, está fazendo a cabeça das mulheres. Famosas como Halle Berry, Rihanna, Emma Watson e, mais recentemente, Ashlee Simpson aderiram ao corte, que também chegou com força aqui no Brasil.
As atrizes Bárbara Paz, Bruna Linzmeyer e Tainá Muller estão no ar, nas novelas “Morde e assopra” e “Insensato coração”, da TV Globo, arrasando com madeixas curtas, mas com estilos bem diferentes entre si. Enquanto Bárbara tem a frente mais alongada, com a nuca batida e Tainá deixou uma franja, Bruna radicalizou e cortou bem curtinho mesmo, para a nova fase da jovem Leila, sua personagem.
Se entre nós o estilo faz sucesso, entre os homens, divide opiniões. Mas ao contrário do senso comum, há sim aqueles que adoram uma nuca à mostra e não se rendem aos longos. Para provar que as madeixas até abaixo dos ombros não são absolutas, homens darão sua opinião afirmando que adoram mulheres de cabelo curto.
Tadeu Ribeiro é casado há três anos com Fabiana e comemorou quando a amada resolveu, finalmente, se render ao seu desejo e ir até o salão. “Ela cortou bem curtinho. Eu sempre disse que gostava, e ela dizia que não, mas foi amadurecendo a ideia e cortou”, comemora ele que é apaixonado pelo estilo ‘joãozinho’ desde garoto. “É uma paixão, fetiche mesmo. O corte da Betty Boop eu gosto muito! Com o passar dos anos, eu fui acompanhando a evolução do corte. Desde pequeno eu sempre gostei”, revelou Tadeu. Para ele, as mulheres que resolvem adotar o corte tem muita personalidade. “Por mais que esteja na moda, é preciso ser autêntica. Acho que traz um ar de independência para a mulher, mais atitude”, definiu ele.
Tadeu garante, porém, não ter nada contra um rabo de cavalo. “Bonito eu até acho, mas se tiverem dez mulheres de cabelos longos na rua e uma de cabelo bem curtinho, eu vou olhar para essa, com certeza. Ficou todo mundo igual, parece que veio um caminhão e despejou um monte de índias aqui: todas de cabelo comprido e alisado”, aponta ele, que adora a sensualidade trazida com o colo a mostra. “Uma mulher de cabelo curto com um tomara que caia fica linda! Valoriza o pescoço e a nuca, super feminino”.

Destaque
O estudante Paulo Mattos também adora o charme que os cabelos curtos emprestam às mulheres. “Acabam por deixar florescer outros atributos além das madeixas e cachos”, revela ele, que já conseguiu convencer duas ex-namoradas a cortarem as madeixas. “Acho as mulheres com cabelos curtos mais sexy, estilosas e sérias. Minha atual namorada tem cabelos curtos!”, lembra.
O sucesso na hora da conquista com certeza é um dos fatores que mais nos preocupam na hora de mudar o visual, não é? Mas quem quer apostar no estilo, às vezes, precisa estar munida de determinação e coragem. A estudante Carolina Siqueira, de 22 anos, foi na cara e na coragem ao salão, sem contar a ninguém. “Lembro que estava com um cabelão, marquei horário no salão e cortei no mesmo dia, de uma só vez. Meus amigos só viram depois! Não tive medo de não ficar legal, já estava com a idéia de cortar bem curto há um tempo”, conta a moça.
Carolina também não abre mão da praticidade do penteado. “Já experimentei vários cortes e salões, hoje é uma amiga que corta meu cabelo num salão em casa para amigos. Procuro usar produtos para cuidado diário, mas dou mais trabalho para ela, porque sempre que nos encontramos quero cortar um pouco mais”, brincou.
A liberdade e facilidade do corte curtinho em seus mais variados modelos também foram decisivos para Júlia Costa, de 23 anos. Com 18 anos, ela resolveu cortar os longos cabelos num estilo Channel, mas deixou crescer novamente. Com muita vontade de mudar, a jornalista apostou no joãozinho em 2009. E se apaixonou!
“Primeiro, cortei por estilo. Mas é tão prático que hoje a praticidade é um fator que pesa para eu não deixar crescer novamente. Trabalho meu cabelo nunca deu, porque ele é liso, normal e virgem. Não faço nenhum procedimento no salão e só penteio uma vez por dia, porque ele tá sempre arrumado. Mas a manutenção do corte é um problema. Tenho que cortar de dois em dois meses religiosamente, o que naturalmente pesa no bolso”, contou.

Leia Também