Força pedirá revisão do FGTS desde 1999

FOLHA PRESS27 de Maio de 2013 | 15h08

A Força Sindical entrará amanhã com uma ação na Justiça pedindo a revisão do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para os filiados a seus sindicatos.

A central considera que a correção dos valores pela poupança causou prejuízo de R$ 50 bilhões aos trabalhadores desde 1999 e pede as diferenças em relação ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Hoje, na assembleia do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, começará a coleta de adesões de trabalhadores ao processo. Segundo o presidente do sindicato, Miguel Torres, não será possível ingressar na ação sem ser filiado a uma entidade ligada à central.

Porém, eles esperam que, caso vençam, o governo seja forçado a fazer acordo. O entendimento da Força ganhou reforço neste ano, quando o STF (Supremo Tribunal Federal) julgou as regras dos precatórios.

Os ministros disseram que é inconstitucional usar a TR (Taxa Referencial) como índice de correção monetária. "Essa decisão não é sobre o FGTS, mas mostra que houve prejuízo", diz o advogado Danilo Santana.

Para ele, a ação dos sindicatos "é uma forma de dar uma cutucada política", mas tem chances concretas "pois a lei que institui o FGTS fala efetivamente em correção monetária". 

Comentários
Mais de EconomiaGoverno de MS arrecada 3% menos e eleva gastos em 9,8%contas públicasGoverno de MS arrecada 3% menos e eleva gastos em 9,8%Kia Picanto 2016 chega ao mercado brasileiro com as novidades que publicamosveículosKia Picanto 2016 chega ao mercado brasileiro com as novidades que publicamosConcursos com inscrições abertas em MS oferecem 186 vagas e salário de até R$ 6,4 milemprego e carreiraConcursos com inscrições abertas em MS oferecem 186 vagas e salário de até R$ 6,4 milPreço de imóveis sobe em junho, afirma FipeZapMERCADO IMOBILIÁRIOPreço de imóveis sobe em junho, afirma FipeZap
 Últimas Notícias  


  • Assinaturas:
    • (67) 3323-6100
  • Publicidade:
    • (67) 3320-0023
    • (67) 3323-6090
  • Empresa:
    • (67) 3323-6090
    • (67) 3323-6059
 Plataforma Desenvolvimento© Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.