Festa de São Sebastião resgata a peregrinação em fazendas e chácaras da região da Capital

OSCAR ROCHA11 de Janeiro de 2012 | 18h30
divulgação/nathaly araujo divulgação/nathaly araujo

Ontem pela manhã, um grupo religioso saiu da Igreja de São Sebastião, localizada no Bairro Monte Carlo, em direção a uma propriedade rural na saída para Três Lagoas. A missão era retomar uma tradição da paróquia abandonada durante décadas:  a peregrinação às fazendas e chácaras da Capital e de localidades próximas. Durante a visita, a devoção ao santo protetor da agropecuária, militares e daqueles que prestam assistência à população como policiais e bombeiros ganha força por meio da fé.

“Essa prática aconteceu durante vários anos, mas foi abandonada. Agora, queremos que ela ganhe cada vez mais força”, explica Margarida Queiroz Pereira, 66 anos, responsável pela organização da peregrinação. Nos últimos dias, as visitas se tornaram frequentes, passando por propriedades de Campo Grande, Jaraguari, Bandeirante e Camapuã. “No passado, durante as peregrinações, os fiéis solicitavam doações aos fazendeiros para ajudar a paróquia. Agora, isso mudou: as visitas são feitas como forma de agradecimento pelas doações  anteriores”, destaca Margarida.

As visitas integram a programação anual da festa de São Sebastião, realizada na igreja e arredores (leia box). “Há grande participação da população em geral nos festejos, porém, as pessoas da área rural marcam presença de forma representativa por causa da própria história da igreja”, explica o padre Marcelo Tenório.

Pedido
Segundo os relatos, a igreja surgiu a partir da construção de uma capela  feita como agradecimento a São Sebastião pelo atendimento do pedido feito por um fazendeiro no início da década de 1930. “Naquela época, houve a morte de grande quantidade de animais nas fazendas.

Um fazendeiro, temendo que a peste chegasse até a sua propriedade, pediu a São Sebastião que a protegesse. Ele foi abençoado e,  como forma de agradecimento,  iniciou a capela. Por  ter dificuldade para finalizar a obra,  solicitou a ajuda de outros fazendeiros. Os registros marcam o ano de 1936 como o momento inicial das obras e a finalização ocorreu um ano depois”, lembra Margarida, que assistiu às realizações das primeiras festas de São Sebastião na igreja, que este ano chega à 63ª edição.

“Mudou muito a região desde as primeiras festas. Lembro que o pessoal chegava a cavalo, carro de boi. Muita coisa mudou, mas algumas nunca desapareceram como a novena, as rezas, a procissão e as doações. O mais importante da festa é justamente a fé no santo”, enfatiza.

Roteiro
A comitiva que visita as propriedades é constituída de 25 fiéis. Há um carro preparado especialmente para levar a imagem do santo. O anúncio da chegada é feito por meio de fogos de artifício e toda a peregrinação tem roteiro específico, contando com a bênção do padre à propriedade e aos moradores, assim como aos que ajudam sua manutenção. As visitas não se encerrarão com o fim dos festejos. A intenção é de que sejam feitas regularmente ao longo do ano. “Queremos, pelo menos, duas vezes ao mês ir a outras fazendas e chácaras”, destaca Margarida.

Mas não serão somente as propriedades rurais os pontos de parada da comitiva religiosa durante os festejos relativos ao dia do santo, assim como acontece há alguns anos, serão visitadas as instalações do Corpo de Bombeiros, o Comando da Polícia Militar, entre outros locais da Capital.

PROGRAMAÇÃO

A 62ª Festa de São Sebastião começa hoje e segue até o dia 20. O evento terá programação religiosa e social, novenas, procissão, peregrinação da imagem de São Sebastião, carreata, quermesse, almoço e alvorada. A programação  faz parte do  calendário Oficial de Eventos da Capital.

Hoje, às 18h30min, acontece procissão (saída da rua Boqueirão). Depois se inicia a novena. Na sequência, haverá missa. Também está programada a quermesse. Nas outras datas acontecerão homenagens às colônias radicadas na Capital, como portuguesa, japonesa, paraguaia e italiana. No domingo (dia 15), acontece churrasco e leilão de gado.

No dia 19, haverá o encerramento da novena e a eleição da “Rainha da Festa de São Sebastião” com a animação do grupo de dança Vovó Ziza. No dia  20,  Dia de São Sebastião, às 6h, acontece alvorada festiva. Depois será realizada uma missa. Às 18h, inicia-se a procissão pela ruas do bairro.

Segundo o padre Marcelo Tenório, a procissão reúne perto de cinco mil pessoas entre moradores da região e de outros pontos da Capital e de cidades vizinhas. A cada ano um casal de fiéis é encarregado de organizar a programação da festa. Este ano, os escolhidos foram Antônio e Mônica Brauer. A Igreja de São Sebastião está localizada na Rua Minas Gerais, 549. (OR)

Comentários
Mais de Laudo não aponta estupro de menina morta por padrastoperíciaLaudo não aponta estupro de menina morta por padrastoTire suas dúvidas com o advogado e ex-juiz eleitoral André BorgesELEIÇÕES 2014Tire suas dúvidas com o advogado e ex-juiz eleitoral André BorgesAbilio Leite de Barros: artigoAbilio Leite de Barros: "O Roubo Patriótico"Fausto Matto Grosso: opiniãoFausto Matto Grosso: "O Trololó"
 Últimas Notícias  


  • Assinaturas:
    • (67) 3323-6100
  • Publicidade:
    • (67) 3320-0023
    • (67) 3323-6090
  • Empresa:
    • (67) 3323-6090
    • (67) 3323-6059
 Plataforma Desenvolvimento© Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.