Cobrança de diária de veículo apreendido agora é limitada

2 de Maro de 2010 | 06h42
Desde ontem o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) só pode cobrar até R$ 293,00 pela permanência em pátios de carros apreendidos no trânsito. A autarquia está tendo de cumprir uma determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que limita em 30 dias o prazo de cobrança da estadia dos veículos apreendidos no trânsito e recolhidos aos 77 pátios que mantém em vários municípios de Mato Grosso do Sul. Atualmente, o Detran-MS tem 6 mil veículos em seus pátios, metade deles em Campo Grande. O STJ baseou a determinação no artigo 262 do Código Brasileiro de Trânsito, que fixa esse prazo de 30 dias para os veículos ficarem sob custódia dos órgãos de trânsito. Com a norma, o Detran-MS só poderá cobrar dos proprietários de veículos recolhidos em seus pátios, no máximo, R$ 293,00 (os carros) ou R$ 63,00 (as motocicletas). Esses valores correspondem ao acumulado de 30 diárias. Antes da determinação do STJ, como a diária era cumulativa pelo tempo que durasse a apreensão, o proprietário de um carro que estivesse, por exemplo, há um ano no Detran -MS, só conseguiria liberá-lo pagando R$ 3.516,00, sem computar custos do licenciamento, multas ou outros encargos que eventualmente estivessem em atraso. No caso de multa, o custo era de R$ 756,00. Embora o limite de diárias signifique queda de receita, a direção do Detran-MS comemora a medida porque vai desafogar seus pátios que estão superlotados, o que gera um custo extra com segurança e monitoramento. Na sede do órgão em Campo Grande, até a área de lazer dos funcionários – um campo de futebol – está ocupada por veículos apreendidos. “Sabemos que muitos proprietários não recuperam seu bem por causa do valor acumulado da taxa do pátio. Essa medida vai estimular os proprietários a quitarem seus débitos e recuperarem seus veículos”, acredita o diretor-presidente do Detran-MS, Carlos Henrique Santos Pereira. Ele cita o caso do dono de uma motocicleta que devia R$ 24 mil de estadia no pátio e R$ 400,00 de licenciamento. Agora bastará ele pagar R$ 463,00 para ter sua moto de volta. A diária dos carros é de R$ 9,78 e das motos, R$ 2,10. Desde o ano passado, a taxa só é cobrada a partir do 21º dia de permanência no pátio. Quem teve veículos leiloados e está sendo cobrado judicialmente também será beneficiado com a medida. E deve procurar o Detran-MS para fazer acordo. (FP)
Comentários
Mais de CidadesSem sinalização, entradas da cidade viram “terra sem lei”TRÂNSITOSem sinalização, entradas da cidade viram “terra sem lei”Na UFMS, estudar comportamento de mosquitos previne doençasCIÊNCIANa UFMS, estudar comportamento de mosquitos previne doençasCOMPRA DE VOTOPSDB suspeita de armação do PT e faz alertaDesde sexta-feira (17), chegam informações suspeitas de que esquema forjado de compra de votosEngenheiro agrônomo morre <BR>e outro fica ferido ao receber descarga elétrica em MSSÃO GABRIEL DO OESTEEngenheiro agrônomo morre
e outro fica ferido ao receber descarga elétrica em MS
 Últimas Notícias  


  • Assinaturas:
    • (67) 3323-6100
  • Publicidade:
    • (67) 3320-0023
    • (67) 3323-6090
  • Empresa:
    • (67) 3323-6090
    • (67) 3323-6059
 Plataforma Desenvolvimento© Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.