Caixa licita permissão para seis novas lotéricas

EDIVALDO BITENCOURT30 de Outubro de 2010 | 01h35
ÁLVARO REZENDE ÁLVARO REZENDE

A Caixa Econômica Federal abriu licitação para a abertura de seis novas casas lotéricas em Campo Grande.

Apesar do investimento mínimo ser de R$ 10 mil para obter a concessão, o órgão limita a participação ao concentrar a licitação em Goiânia (GO), localizada a 826 quilômetros de distância da Capital sul-mato-grossense.

Conforme o edital da concorrência 66/2010, a Caixa vai permitir a instalação de novas lotéricas nos bairros Maria Aparecida Pedrossian, Coronel Antonino, Taveirópolis, Parati, Novos Estados e Nova Lima. Outras 29 unidades vão ser instaladas nos estados de Rondônia e Tocantins.

Segundo a Superintedência Regional da Caixa Econômica Federal em Mato Grosso do Sul, as novas lotéricas foram definidas após estudo de viabilidade e de constatação de carência. Há estudos para a abertura de novos postos na Capital e no interior, mas que ainda estão na fase de análise.

O banco informa que a taxa mínima de permissão é de R$ 10 mil, mas este valor deverá ser superado, dependendo da perspectiva do mercado local. Atualmente, há 144 casas lotéricas no Estado, sendo 39 instaladas em Campo Grande. Com as novas, haverá aumento de 15,38% no número de unidades na Capital.

O presidente do Sindicato dos Agentes Lotéricos (Sinal), Ricardo Amado, ficou surpreso com a abertura de novos empreendimentos. “É um exagero”, frisa. No entanto, ele disse que tomaria conhecimento do novo edital para se manifestar.

Condições
O agente interessado em participar da concorrência deve dar garantia do investimento e só instalar a lotérica nos endreços determinados pela Caixa. As propostas deverão ser entregues na Coordenação de Licitação da Caixa em Goiânia (GO), até às 10h30min do dia 6 de dezembro deste ano. O tamanho mínimo da área para os guichês e para o atendimento ao público é de, respectivamente, 10 e 25 metros quadrados.

Comentários
Mais de EconomiaMaioria das mulheres não faz planos para aposentadoriapreocupaçãoMaioria das mulheres não faz planos para aposentadoriaDesaquecida, construção civil fecha 5.207 postos de trabalhocriseDesaquecida, construção civil fecha 5.207 postos de trabalhoTrabalhadores começam a receber salários atrasadosufn3Trabalhadores começam a receber salários atrasadosSAFRAMS responde por 7,4% da área de cana-de-açúcar no PaísOs dados fazem parte do 3º levantamento, divulgado ontem pela Conab
 Últimas Notícias  


  • Assinaturas:
    • (67) 3323-6100
  • Publicidade:
    • (67) 3320-0023
    • (67) 3323-6090
  • Empresa:
    • (67) 3323-6090
    • (67) 3323-6059
 Plataforma Desenvolvimento© Correio do Estado S/A. Todos os Direitos Reservados.