Quinta, 22 de Junho de 2017

rivalidade

Argentinos relatam agressão de brasileiros

16 JUN 2014Por band08h:45

O clima de rivalidade entre brasileiros e argentinos se acirrou e acabou em violência, nos últimos momentos do jogo deste domingo, no Maracanã. Dois torcedores da Argentina disseram que foram agredidos por um grupo de cinco brasileiros logo depois do gol da Bósnia. Vicente Cardone, de 32 anos, relatou que ele e seu pai, Carlos Cardone, de 64 anos, levaram chutes e socos do bando, cujos integrantes vestiam camisas da seleção brasileira.

Os agressores não foram identificados pela Polícia Militar, e os argentinos decidiram não registrar a ocorrência. Eles estavam acompanhados da esposa de Vicente, a brasileira Luciana Magalhães, e a irmã do argentino, Belém Cardone.

Segundo Luciana, a discussão começou com o gol de Messi, o segundo da Argentina. Ela afirma que os brasileiros a viram com a camisa do Boca Juniors e, após um bate-boca causado por comparações com o Flamengo, partiram para cima dos argentinos. Luciana quebrou duas unhas tentando apartar a briga.

Segundo Vicente, os policiais agiram rapidamente, mas os agressores conseguiram fugir

“No Brasil é assim, não se pode torcer que fazem essa covardia. Estou com aqui com idoso e duas mulheres”, disse Vicente, transtornado.

O jogo foi marcado por uma intensa troca de provocações entre argentinos e brasileiros, na maioria torcendo para a Bósnia. Durante a partida, mesmo com os bósnios atrás no placar, a torcida local gritava “olé”. 

Em alguns momentos, houve início de confusão, mas os seguranças conseguiram em todas as vezes separar os brigões. Na Copa, não há divisão entre torcedores de seleções diferentes.

Leia Também