tinha bebido

Sargento da reserva pega duas armas e faz ameças a esposa e familiares

Policial aposentou-se ano passado e teria ouvido vozes

10 NOV 2017 • POR RODOLFO CÉSAR E RAFAEL RIBEIRO • 22h52
Vítima é atendida por Bombeiros - Gerson Oliveira/Correio do Estado

Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar precisaram negociar a rendição de um sargento da reserva de 50 anos na noite de hoje, no Jardim Tropical, em Campo Grande. Ele estava armado e fez várias ameaças para familiares.

O motivo das ameaças ainda vai ser apurado, mas o que familiares contaram ao Correio do Estado que por volta das 14h30 o policial que se aposentou ano passado tinha saído para beber.

Quando voltou, estava transtornado e pegou duas armas que tinha em casa. Ele ameaçou a esposa, com quem é casado há seis anos, e familiares qe moram na casa vizinha. O nome do sargento, até a publicação desta matéria, não tinha sido revelado.

A mulher dele, de 46 anos e que trabalha como auxiliar de serviços gerais, ficou muito assustada e passou mal. Os Bombeiros foram acionados, já no começo da noite, para atendê-la. Ela teve alteração de pressão e uma viatura avançada fez o atendimento.

"Sempre que ele bebe fica transtornado. Escuta vozes e acha que estão lhe perseguindo", relataram familiares, que pediram anonimato.

Até por volta das 21h, passado mais de 1h30 de negociação entre o Choque e o sargento, o homem continuava dentro da casa onde vive armado e não aceitava entregar-se.

A situação só foi resolvida depois das 21h30. A rua onde tudo aconteceu precisou ser interditada para evitar possíveis feridos. Até o momento, a única pessoa que passou mal foi a esposa do sargento.

Depois que Bombeiros e equipe do Choque controlaram a situação, o sargento entregou-se. Ele foi levado para Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac).