KEVIN-SPACEY

Em atitude polêmica, Ridley Scott decide 'apagar' Kevin Spacey de filme

9 NOV 2017 • POR FolhaPress • 12h38
A decisão foi tomada após o surgimento de alegações de assédio sexual contra o ator, que provocaram inclusive o cancelamento de "House of Cards", série na qual era o protagonista, pela Netflix. - Divulgação

Em uma atitude surpreendente, o diretor e produtor Ridley Scott decidiu apagar todas as cenas com Kevin Spacey de seu próximo filme, "All the Money in the World" ("todo o dinheiro do mundo", em tradução livre).

Scott resolveu contratar Christopher Plummer para substituir Spacey no filme, que já estava finalizado e previsto para estrear nos Estados Unidos em 22 de dezembro. A operação deverá ser rápida, já que a data de estreia do longa não foi alterada -esperava-se que ele estivesse presente em listas de premiações neste fim de ano.

A decisão foi tomada após o surgimento de alegações de assédio sexual contra o ator, que provocaram inclusive o cancelamento de "House of Cards", série na qual era o protagonista, pela Netflix.

Antes da mudança de ator, a Sony (estúdio por trás do longa), também havia retirado o filme do festival anual do Instituto Americano de Cinema (AFI, na sigla em inglês) em Los Angeles, que acontecerá no dia 16 de novembro.

"All the Money in the World" conta a história do sequestro, em 1973, de John Paul Getty 3º, neto do bilionário Jean Paul Getty, papel que seria de Spacey.

Mark Wahlberg e Michelle Williams, protagonistas do filme, devem participar das regravações. Fontes disseram à "Variety" que Spacey gravou o equivalente a duas semanas de filmagens e que há muitas cenas nas quais Getty é o único personagem.

A refilmagem acontece depois que o ator Anthony Rapp acusou Spacey de tentar seduzi-lo em 1986, quando tinha 14 anos de idade. Spacey disse que não se lembra do incidente, mas se desculpou. De acordo com seus representantes, ele está buscando um tratamento, que não foi especificado.

HISTÓRICO

Na última semana, oito profissionais da equipe de "House of Cards" relataram à CNN que Spacey transformou as filmagens da série em um ambiente tóxico por causa de assédio sexual. Entre os denunciantes está um assistente de produção, que diz ter sido atacado durante um deslocamento de carro a um set de gravação.

A Netflix informou nesta sexta (3) que "House of Cards" não terá mais a participação de Kevin Spacey e que não lançará "Gore", filme que tem o ator como protagonista e cuja estreia estava prevista para 2018.

A polícia britânica investiga acusação de assédio feita contra o ator, em episódio que teria acontecido quando ele ainda era diretor do Old Vic Theatre, em Londres.

Segundo informações do jornal "The Guardian", um homem alega ter sido abusado por Spacey em 2008, quando tinha 23 anos, após tomar um drinque na casa do ator.