Corinthians

Clayson se defende de acusação de Felipe Melo e diz ter reagido agressão

7 NOV 2017 • POR FolhaPress • 08h30
A confusão ocorreu no túnel de acesso ao gramado da Arena Corinthians, no intervalo do clássico. - Divulgação/Arena

O atacante Clayson, do Corinthians, defendeu-se na noite desta segunda-feira (6) da acusação do volante palmeirense Felipe Melo, que sugeriu uma cusparada do corintiano antes de atirar uma munhequeira nele. A confusão ocorreu no túnel de acesso ao gramado da Arena Corinthians, no intervalo do clássico.

"Como disse, ainda na Arena Corinthians, apenas reagi a uma agressão. Diferentemente do que estou sendo acusado, não cuspi em ninguém. Isso está claro nas imagens, que mostram que, de forma alguma, eu cuspi em direção ao Felipe Melo. Na sequência, ele arremessa sua munhequeira em mim', disse Clayson.

"Pouco depois de o Felipe vir até mim, sendo seguro pelo Kazim, veio algum objeto em minha direção. Vendo as imagens, com calma, percebe-se que alguém atira algo em mim e não é possível identificar com clareza quem foi. No reflexo, tive uma reação natural de devolver o que recebi. Em seguida, o Felipe atira sua munhequeira em mim", continuou.

"Tudo isso só aconteceu porque o Felipe, que já saia do gramado, voltou, me esperou e veio em minha direção apontando o dedo, com ameaças e muitos xingamentos. O Kazim entrou no meio para apaziguar e, durante esta confusão, alguém jogou algo em mim, desencadeando todo o ocorrido já descrito acima", completou.

No começo da noite esta segunda-feira, o volante do Palmeiras foi às redes sociais para falar pela primeira vez sobre o caso. Ele compartilhou um vídeo e acusou o corintiano de iniciar a confusão.
"Cuspindo?!! Que coisa feia! Tem idade para ser meu neto. Vai ver que é mal de família", postou o volante, em resposta a um conselheiro palmeirense que publicou o vídeo no Twitter.