compra carne

Maggi diz que suspensão temporária da carne pela Rússia é procedimento comum

5 NOV 2017 • POR FOLHAPRESS • 08h56
Frigorífico da JBS - Divulgação

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, afirmou neste sábado (4) que a suspensão temporária das importações de carne bovina do frigorífico Mataboi, de Goiás, anunciada nesta sexta pela Rússia, é uma medida normal.

O ministro disse que, até o momento, as informações que detém são somente aquelas repercutidas pela mídia e que a medida é "coisa é do dia a dia". As informações são da Agência Brasil.

Segundo Maggi, o aumento de controle de qualidade pela Rússia não têm ligação com a Operação Carne Fraca. Ele disse que a pasta ainda não recebeu um comunicado oficial.

"Tudo que eu sei é pela imprensa. É absolutamente normal acontecer esse tipo de evento, com suspensão temporária ou, às vezes, mais prolongada, quando o importador detecta uma inconformidade", disse o ministro, em áudio distribuído à imprensa.

O Serviço Federal de Vigilância Sanitária e Veterinária da Rússia anunciou ontem a suspensão temporária das importações e disse que a carne estava fora do padrão sanitário do controle adotado por aquele país.

As autoridades russas também impuseram controles mais rígidos a outros cinco frigoríficos brasileiros: JBS, Aurora, Frigol, Frigon (Irmãos Gonçalves) e Frigoestrela.

"Vamos fazer a checagem, vamos comunicar aos frigoríficos que foram citados e eles deverão tomar as medidas cabíveis para fazer a correção", completou.

A assessoria do frigorífico JBS disse que não vai se manifestar sobre o assunto. A reportagem não conseguiu contato com as demais empresas até o fechamento desta matéria.