corrupção

COB demite secretário-geral de Nuzman após renúncia de ex-presidente

1 NOV 2017 • POR FOLHAPRESS • 19h19
Sede do Comitê Olímpico Brasileiro - Divulgação

Pouco depois da saída de Carlos Arthur Nuzman, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) demitiu um dos principais homens de confiança do ex-presidente. Nesta terça-feira (31), o secretário-geral e diretor financeiro Sérgio Lobo foi desligado da entidade.

O executivo, que estava no COB desde 2002, era um dos braços direitos de Nuzman e tinha a responsabilidade de tomar todas as decisões administrativas no órgão.

Além de Lobo, outro homem de confiança de Nuzman dentro do COB era Agberto Guimarães. No entanto, o diretor de esportes segue na confederação, que agora é comandada por Paulo Wanderley.

Lobo não foi o primeiro dirigente a deixar o COB após a saída de Nuzman. Em 9 de outubro, logo após a prisão do ex-presidente ter sido decretada, o general Augusto Heleno, ex-comandante das tropas do Exército brasileiro no Haiti, pediu demissão da entidade.

Ele era o responsável por dirigir o Instituto Olímpico e o departamento de Comunicação e Educação Corporativa do COB. General Heleno havia chegado ao cargo por convite de Nuzman.