Luto

Prefeito de Corumbá não resiste ao pós-operatório e morre na Capital

Ruiter Cunha de Oliveira (PSDB) estava internado desde segunda-feira

1 NOV 2017 • POR RENAN NUCCI • 06h08
Prefeito Ruiter, de Corumbá, morreu aos 53 anos. - Divulgação

Morreu no início da madrugada desta quarta-feira, em Campo Grande, o prefeito de Corumbá Ruiter Cunha de Oliveira (PSDB), de 53 anos. Ele havia sido submetido a uma cirurgia cardíaca de emergência por causa de uma dissecção aguda da aorta. Conforme nota oficial divulgada pela assessoria de comunicação da prefeitura, Ruiter não resistiu ao pós-operatório e morreu seis horas depois, à 0h28.

Segundo os médicos, Ruiter sofreu várias paradas cardíacas depois da cirurgia, o coração não voltou a bombear o sangue como deveria e a pressão arterial estava oscilante. O organismo não respondeu à operação, nem à medicação. Ele era atendido por equipe médica coordenada pelo cirurgião cardíaco João Jazbik Neto, no Proncor.

Ruiter estava no primeiro ano de sua terceira gestão como prefeito do município de Corumbá. Deixou esposa e dois filhos. No seu lugar, assume o vice-prefeito Marcelo Iunes, ex-vereador de Corumbá.

ENTENDA O CASO

Ruiter teve infarto na manhã de segunda-feira (30). Ele foi socorrido pelo Corpo de  Bombeiros, levado ao hospital e depois transferido em avião de pequeno porte para Campo Grande, onde passou por exames de tomografia e procedimento de hemodinâmica para avaliar as artérias coronárias.

Na viagem de Corumbá para Campo Grande, Ruiter veio acompanhado do secretário municipal de saúde, Rogério Leite, e do procurador do município, José Amorim. A primeira-dama e secretária especial de Cidadania e Direitos Humanos, Beatriz Cavassa de Oliveira, veio para a Capital de carro, para acompanhar o atendimento ao marido.