Campeão de kickboxing

Justiça decreta prisão preventiva de lutador suspeito de estupro

Campeão mundial de kickboxing está preso em Três Lagoas

29 OUT 2017 • POR LUANA RODRIGUES • 13h02
Alex Ortiz é campeão mundial de kickboxing - Reprodução/ Facebook


A Justiça decidiu manter preso o lutador de kickboxing, Alex Ortiz, suspeito de ter estuprado duas crianças de 9 e 10 anos, em Três Lagoas. As meninas eram alunas de uma academina de luta, onde o suspeito é professor.

Alex já estava preso desde o dia 30 de setembro, quando teve a prisão temporária, válida por 30 dias, decretada pela Vara Criminal de Brasilândia. Agora, ele deve permanecer preso até o julgamento do processo criminal. 

CRIMES

A prisão preventiva foi solicitada pela Polícia Civil de Brasilândia, onde o lutador é investigado pela prática dos dois estupros de vulnerável. 

Conforme as investigações, o lutador levou um grupo de crianças para a casa em agosto deste ano e convidou as meninas para assistir um filme. Ele teria colocado um cobertor sobre elas e acariciado as suas partes íntimas.

O lutador, que é campeão de kickboxing, já responde por estupro de vulnerável em Três Lagoas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Thiago Pasos, ainda esta semana ele deve ser indiciado em um segundo inquérito, instaurado em Brasilândia. 

O delegado reitera o pedido para que outras vítimas procurem a Polícia Civil e relatem os casos. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 67 999879169 (whatsApp) (telefone funcional da Delegacia de Brasilândia).