Consulta

Esboço da reforma previdenciária passará por servidores antes de ir à Assembleia

Azambuja disse que projeto será enviado aos deputados até o fim do mês

16 OUT 2017 • POR Jones Mário • 11h00
Declaração de Azambuja foi no 1º Encontro Interministerial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial em MS - Bruno Henrique / Correio do Estado


O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou nesta segunda-feira (16) que os servidores serão consultados antes de a proposta de reforma na previdência estadual ser enviada à Assembleia Legislativa.

"Antes de mandar à Assembleia, assim que a gente tiver um esboço definido do projeto a gente vai discutir com os poderes, porque acaba impactando essa nova modalidade de fundo previdenciário aos poderes constituídos, e com o segmento dos servidores", disse, durante o 1º Encontro Interministerial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial em Mato Grosso do Sul, em Campo Grande.

O chefe do Executivo estadual garantiu que até o projeto da reforma previdênciária será enviado aos deputados até o fim de outubro.

"Estamos aprofundando o estudo, porque é complexo. Você olha a previdência para daqui 20, 25, 30 anos. Nós estamos discutindo a questão das alícotas, tanto patronal como do servidor, e até o final do mês nós vamos ter isso formatado".

A preocupação do Estado com a questão previdenciária passa pelo deficit anual bilionário para pagar cerca de 29 mil aposentados e pensionistas de Mato Grosso do Sul, todos os anos.

Em 2016, o valor do deficit chegou a R$ 938 milhões, segundo Azambuja. Já a diferença entre o que se recebe e o que é pago para os beneficiários prevista para este ano é de R$ 1,1 bilhão. Os recursos destinados são do tesouro estadual.