referência

'Comece pelas pequenas coisas', aconselha Obama a jovens brasileiros

5 OUT 2017 • POR FOLHAPRESS • 23h00
Ex-presidente dos EUA, Barack Obama - Reprodução

O ex-presidente americano Barack Obama na sala, e os 11 jovens brasileiros selecionados para uma reunião com ele se acalmaram. Disseram, na saída, que a presença de Obama é reconfortante.

Nesta quinta-feira (5), em uma sala fechada de um hotel em São Paulo, o ex-presidente se sentou em uma mesa quadrada com os 11, arregaçou as mangas, já sem gravata, tirou o terno e pediu a cada um que se apresentasse. Queria saber como a Fundação Obama poderia ajudá-los.

Depois de ouvir os brasileiros, ele fez comentários. Não falou de política nem dos EUA nem do Brasil. Deu conselhos. "Comece a fazer pequenas coisas bem feitas, em vez de tentar fazer coisas grandiosas mal feitas."

"Para inspirar as pessoas, não devemos fazer as coisas por elas. Mas ajudá-las a achar seu próprio poder."

Tabata Amaral de Pontes, 23, do movimento Mapa da Educação, contou que já encontrava "preconceito, intolerância e ódio no caminho, mesmo sendo tão nova".

Obama falou que "era mesmo muito difícil, mas que não estávamos sozinhos". Ao final, deu um "superapertão" de mãos e a incentivou: "Sim, a gente pode. Não desista".

O ex-prefeito de Pelotas (RS) Eduardo Leite (PSDB), 32, disse que, "se o governo não funciona, as organizações civis vão enxugar gelo", porque o poder público precisa entregar educação, saúde e segurança para a sociedade se desenvolver.

"Ele concordou. Ele falou que, 'realmente, senão fica um processo de discussão estéril'.", relatou Leite.
Obama disse que a fundação não presta serviços diretamente, mas quer ajudar na formação de agentes locais como os 11 selecionados.

Estavam lá também Danielle Fausto, 32, Deborah Lourenço, 30, Paulo Rogério Nunes, 36, Liziane Dranka Silva, 31, Felipe Costa Rodrigues Neves, 28, Cassia Moraes, 27, Murilo Sabino, 28, José Frederico Lyra Netto, 33 e Tiago Gualberto, 34.

Os jovens na casa dos 30 anos levaram consigo as placas com seu nome e o de Obama que foram postas na mesa, fizeram fotos e comemoraram, em tom de brincadeira: "Foi horrível. Perdi meu dia!"