ação de marketing

Com denúncia, Temer encomenda anúncios positivos a ministérios

28 SET 2017 • POR FOLHAPRESS • 21h00

O presidente Michel Temer orientou a sua equipe de ministros que finalize nas próximas semanas programas e medidas que possam ser anunciadas no Palácio do Planalto.

O objetivo é tentar imprimir uma pauta positiva que rivalize no noticiário nacional com a tramitação de denúncia contra o peemedebista por obstrução judicial e organização criminosa.

Segundo um assessor ministerial, pastas estão acelerando iniciativas sem impacto fiscal, peso orçamentário ou grande repercussão social para que sejam lançadas nos próximos dias.

Além de desviar a atenção para a acusação, o esforço é para demonstrar normalidade institucional, ou seja, que o governo federal não está preocupado com as acusações de irregularidades.

PRONUNCIAMENTO

Nesta quinta-feira (28), por exemplo, o Palácio do Planalto promoveu um pronunciamento presidencial apenas para anunciar o novo calendário de pagamento do PIS/Pasep.

A decisão de liberar os saques não era novidade. Em agosto, o ministro Dyogo Oliveira (Planejamento) já havia anunciado a iniciativa durante evento no Palácio do Planalto.

Para a próxima semana, quando a denúncia começará a ser discutida na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a equipe presidencial prepara novos eventos com a participação do presidente.

Em paralelo, o peemedebista mobilizou ministros, assessores e deputados para uma operação salva-mandato. Ele discute o remanejamento em cargos de segundo e terceiro escalões, a liberação de emendas parlamentares e trocas na CCJ.

A ameaça de rebelião dos partidos do chamado centrão, contudo, tem colocado em risco a estratégia do presidente, que abriu o gabinete presidencial para receber pessoalmente parlamentares de siglas como PR, PSD, PP e PTB.